in

Padre Robson se torna réu novamente após revelação de novo escândalo e situação fica delicada

Mais Goiás - Divulgação

O padre Robson de Oliveira se tornou réu da Justiça novamente. Nesta quinta-feira (10), a juíza Placidina Pires acatou uma denúncia feita pelo Ministério Público de Goiás (MP-GO), e indiciou o religioso e outras 17 pessoas em um processo de acusação de crimes de organização criminosa, apropriação indébita, lavagem de dinheiro de donativos destinados à Afipe, e falsidade ideológica. 

Publicidade

Apesar do novo cenário de denúncia acatado pela Justiça, o advogado de defesa do religioso, Pedro Paulo de Medeiros, afirmou que “nada mudou”.

“Continuamos tranquilos. Nunca houve ilegalidade”, disse a defesa, ainda afirmando que o TJ-GO decidiu “por unanimidade, que não tem crime nenhum”, se referindo à decisão que bloqueava a investigação, a qual está em análise no Superior Tribunal de Justiça. 

Publicidade

Nova denúncia

Após conseguir a inocência na etapa da Operação Vendilhões, o padre Robson foi denunciado novamente à Justiça na última segunda-feira (07). Além do religioso, outras 17 pessoas são suspeitas de integrar o esquema criminoso. 

Publicidade

A investigação do Ministério Público foi paralisada após uma decisão do TJ-GO nos últimos 40 dias, mas acabou sendo retomada após o presidente da Corte, Walter Carlos Lemes, autorizar a reabertura do processo após promotores entrarem com recurso. 

Publicidade

A investigação do Ministério Público chegou a ser trancada por uma decisão do TJ-GO por cerca de 40 dias, mas o presidente da Corte, Walter Carlos Lemes, destrancou a ação na semana passada após recurso dos promotores. Depois da decisão, o MP denunciou os investigados.

Nesta nova denúncia, foi apontado que padre Robson comprou uma casa no valor de R$ 1,1 milhão com donativos destinados à Associação Filhos do Pai Eterno (Afipe), e cedeu o imóvel para os pais morarem. 

Publicidade
Publicidade
Publicidade