in

Exclusivo: ex-companheira de Joanna acusa cantora de querer roubar sua parte da cobertura

Divulgação / meio norte

Depois que a coluna publicou, com exclusividade, que a cantora Joanna abriu dois processos na Justiça contra sua ex-companheira de 20 anos de relação, Maria Marta, e o motivo da discussão era a posse de uma cobertura no Rio, Maria Marta fez contato para desmentir a versão e as acusações apresentadas em juízo pela cantora. Ela acusa a artista de tentar enganar a Justiça para roubar parte da cobertura. 

Publicidade

Joanna acusa Marta de não pagar 50% dos gastos com a cobertura que as duas compraram durante a união estável (IPTU e taxas de condomínio). No total, Joanna alega que já pagou R$ 278 mil de IPTU e R$ 84 mil de condomínio, e que o apartamento estaria vazio e proibido de fazer locações pela ex. Ela cobra o ressarcimento de R$ 139 mil – confira os detalhes clicando aqui!

Martha desmente Joanna 

Marta se mostrou indignada ao descobrir a ação de cobrança por meio dessa coluna e, mais ainda, por descobrir que, no processo, não conseguem localizá-la. Existem, inclusive, pedidos feitos por Joanna para que Marta seja intimada por edital e, se necessário, julgada à revelia. Segundo Martha, Joanna apresentou à Justiça endereços inexistentes para forjar que estivesse se escondendo e, assim, ser julgada sem chance de defesa.

Publicidade

Ela sempre soube onde eu morava e a gente se fala todo dia pelo telefone. Ela pede que eu seja intimada por edital? Que eu sumi!? Por que não enviou um zap ou ligou como sempre faz todo dia e falou desse processo? Ela quer o apartamento, quer tirar a minha parte“, disse Maria Marta, defendendo seu lado da história.

Publicidade

Joanna e Maria Marta constituíram uma união estável no ano de 94 e terminaram em janeiro de 2009. Na época, a partilha dos bens juntados ao longo da relação listou essa cobertura na Barra da Tijuca. Joanna alega que vem suportando sozinha as despesas (IPTU e condomínio). Joanna abriu um novo processo contra Marta, informando à Justiça que ela continuou sem pagar 50% das taxas e pede o ressarcimento da metade gasta.  

Publicidade

Marta: ‘Joanna
tenta forjar uma situação pra Justiça que não existe’

Segundo Marta tudo não passa de um golpe. De acordo com o advogado de Marta, Kaio Fraga, “Joanna não vende o apartamento para tentar endividar Marta com os gastos e, com isso, tomar para si os 50% da ex no imóvel“.  Marta diz que nunca proibiu a venda nem a locação no imóvel, conforme alegado por Joanna no processo.

Ela tirou uma faixa que eu havia colocado anunciando o imóvel e colocou outra com um telefone dela apenas para fotografar e me enviar. Quando ligavam dizia que não estava mais a venda. Ela me enganou“, disse Marta. 

Maria Marta também nega que exista dívida com a cantora. Ela explica que foi averbado um acordo com a artista após a separação: “Terminamos eu voltei para São Paulo. Disse a Joanna que vendesse o imóvel e cada uma ficaria com sua parte. Além de me enganar sobre a venda, pois nunca quis vender e forjou tudo isso, disse que iria morar no imóvel até vender. Por essa razão, arcaria sozinha com os custos”.

A ex-companheira da cantora afirma que foi combinado que Joanna pagasse IPTU e condomínio e, quando vendesse o imóvel, descontaria essas taxas. “Mas o que ela fez? Abriu o processo dizendo que eu fujo para não dividir as despesas enquanto fala comigo pelo zap. Colocou endereços inverídicos para ninguém me achar enganando a justiça. Assim eu seria julgada à revelia e não teria chance de defesa. Ela está tentando enganar a Justiça“, explicou Maria Marta.

Nunca impedi de alugar a cobertura. Até preciso. Ela está mentindo. Chegou a tirar minha faixa de venda e colocou outra com o telefone dela pra dificultar“, encerrou. 

Joanna rebate Marta e diz que ex deve mais de R$ 1 milhão

Em contato com a coluna, a cantora Joanna rebateu Marta. Entretanto, alega que o valor de R$ 140 mil, relativo aos 50% das taxas que Marta não pagaria, é apenas uma parte da dívida. Segundo ela, Marta teria sonegada um imóvel na partilha de bens, declarado em R$ 750 mil. Sua ex-companheira teria comprado e vendido esse imóvel, sem que ela soubesse, durante a união estável. Ao descobrir, conseguiu inseri-lo na partilha. Mas Joanna conta que ainda não recebeu a metade que lhe cabe direito e que, portanto, Marta lhe deve, com juros e em valores atualizados, mais de R$ 1 milhão.
 

Segundo o advogado da cantora, Marcio Maya, a Justiça fez a sub-partilha e determinou que Joanna ficasse com a metade do valor do apartamento descoberto. “Ela comprou e vendeu esse apartamento sem a Joanna saber durante a união estável. No mínimo a Joanna ainda tem pra receber em outra ação de cobrança R$ 375 mil, que em valores atualizados corresponde a mais de R$ 800 mil, metade do valor declarado do imóvel que ela escondeu que tinha. Juntando com a outra ação que cobra os R$ 140 mil com juros, a Joanna ainda tem mais de R$ 1 milhão para receber da Marta em dívidas judiciais“, explicou o advogado.

Marta, por meio do seu advogado Kaio Fragam negou a afirmação de Joanna e diz que foi injustiçada. “Ela enganou todo mundo. Na verdade eu não soneguei nada, ela foi comigo comprar esse apartamento“, rebateu.

Publicidade
Publicidade
Publicidade

Escrito por Alessandro Lo-Bianco

Passou pelas redações da BandNews, Editora Abril, Jornal O Dia, Rádio CBN, Jornal O Globo e RecordTV. Autor de 11 livros, é atualmente colunista do programa A Tarde é Sua da Rede TV! Tem nove prêmios de Jornalismo, dois cachorros e é pai de menina.
Instagram: @AlessandroLoBianco