in

Bonner e Renata encerram Jornal Nacional sem luto e recebem enxurrada de críticas

Reprodução TV Globo

William Bonner e Renata Vasconcellos apresentaram um Jornal Nacional mais curto, que começou e terminou mais cedo, nesta quarta-feira (25). Os dois principais assuntos do telejornal foram a morte de Diego Armando Maradona e o acidente entre ônibus e caminhão, em rodovia de São Paulo, que resultou em mais de 40 mortes.

Publicidade

Na edição de terça, o JN havia terminado em luto porque o Brasil ultrapassou a marca de 170 mil mortes por Covid-19. Hoje, muita gente esperava que o principal telejornal da TV brasileira também terminasse em silêncio, mas não foi o que aconteceu.

Após a última reportagem do dia, Bonner e Renata se despediram do público, encerraram o telejornal e, logo em seguida, subiram os créditos na tela e a trilha do Jornal Nacional foi tocada normalmente. Não houve silêncio pela morte de Maradona nem pelo acidente no interior de São Paulo.

Publicidade

Jornal Nacional termina sem luto e telespectadores protestam

William Bonner e Renata Vasconcellos foram criticados nas redes sociais pelo fato de o Jornal Nacional não terminar de luto. A edição de hoje teve dois encerramentos. Um às 20h30, para as cidades que têm horário eleitoral gratuito. Nas cidades onde não há segundo turno das eleições municipais, o Jornal Nacional terminou às 20h40.

Publicidade

Em nenhum dos encerramentos houve silêncio. Nas redes sociais, muitos internautas criticaram a Globo pela decisão tomada. William Bonner, como editor-chefe do telejornal, tem papel importante para definir se o jornalístico terminaria ou não em silêncio. A opção foi por terminar normalmente.

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade

Escrito por Diogo Marcondes

Jornalista formado desde 2015. Jornalista por vocação desde que nasceu. Redator da i7 Network. Aqui escrevo sobre política, futebol, TV & famosos e qualquer outro assunto que esteja repercutindo no Brasil e no mundo.
Entre em contato comigo pelo @DiogoMarcondes no Twitter!