in

Flordelis chora ao chegar na primeira audiência sobre o assassinato do marido e garante: ‘Não mandei matar’

Record TV | Divulgação

Nesta sexta-feira (13), a deputada federal Flordelis participa da audiência em que as testemunhas de acusação do caso da morte do pastor Anderson do Carmo serão ouvidas. O marido de Flordelis foi executado em junho do ano passado na residência da família em Niterói. Dois filhos da deputada estão presos pela morte do pastor.

Publicidade

Neste ano, Flordelis foi apontada pelo Ministério Público como mandante do assassinato do marido. A deputada não foi presa devido à sua imunidade parlamentar, porém, foi submetida ao uso de tornozeleira eletrônica. Nesta sexta (13), a pastora foi abordada por repórteres na chegada ao Fórum e deu um breve depoimento.

A defesa da deputada revelou que sua cliente estaria bastante emocionada e negando veementemente que tenha cometido o bárbaro crime. De acordo com o site R7, cerca de 40 pessoas serão ouvidas nesta audiência. O objetivo da justiça é concluir quem, de fato, foi o mentor intelectual do assassinato de Anderson do Carmo.

Publicidade

Flordelis segue afirmando que não tem relação alguma com o crime. “Não mandei matar meu marido, jamais faria isso”, disse a parlamentar chorando ao chegar no Fórum de Niterói, na região metropolitana do Rio de Janeiro. Os delegados Allan Duarte e Barbara Lomba, e inspetores da Polícia Civil que participaram da investigação, serão algumas das testemunhas de acusação do caso.

Publicidade

Segundo investigações da Polícia Civil, Flordelis já estaria planejando o assassinato do marido há algum tempo, e já teria até mesmo tentado envenenar Anderson do Carmo. O pastor exerceria uma relação de poder acerca das finanças da família, o que teria incomodado Flordelis.

Publicidade
Publicidade
Publicidade