in

Conheça os riscos do AVC na faixa dos 40 anos; doença que tirou a vida de Tom Veiga de forma repentina

UOL | Divulgação | Montagem Ingrid Machado

No último domingo (1), o ator Tom Veiga perdeu a vida após ser vítima de um AVC (Acidente Vascular Cerebral). Tom era intérprete do personagem Louro José, companhia de Ana Maria Braga nas manhãs do programa Mais Você. A morte repentina do ator de 47 anos acendeu um alerta para os riscos do AVC, sobretudo na faixa dos 40 anos.

Publicidade

De acordo com o site R7, o que difere o AVC na faixa dos 40, do que em outras faixas etárias é a causa. Nos idosos, a maior causa da doença é alta pressão arterial. Segundo o neurologista Fabio Porto, do Hospital das Clínicas de São Paulo, no caso de AVC hemorrágico, como o que vitimou Tom Veiga, há extravasamento de sangue pelo rompimento de um aneurisma.

O ator foi encontrado por amigos em seu apartamento na Barra da Tijuca, no Rio de Janeiro. O neurologista Fabio Porto afirmou que, independente da vítima estar só ou na companhia de alguém, é extremamente fundamental que o socorro seja feito de forma rápida devido aos danos neurológicos.

Publicidade

O médico relatou alguns sintomas da doença, como a perda de força de um lado do corpo, sensibilidade e alteração na fala. “O sintoma depende de qual região do cérebro foi acometida. Sempre que a pessoa tem ausência de uma função neurológica que aconteceu de segundos a minutos, pense em AVC“, disse o médico Fabio Porto.

Publicidade

Os fatores que aumentam o risco para um AVC são pressão alta, diabetes, obesidade, colesterol alto, tabagismo e sedentarismo. Tom faleceu aos 47 anos e deixa 4 filhos. Nesta segunda-feira (2), Ana Maria Braga comandou o Mais Você como forma de despedida ao amigo de tantos anos. O ator recebeu inúmeras homenagens de famosos ao longo de toda a programação.

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade