in

A Ordem é misticismo teen com algum romance

Reprodução: Netflix

O mundo sobrenatural sempre fascinou as pessoas, assim como as sociedades secretas. Então não é surpresa nenhuma a Netflix apostar em uma mistura dos dois para tentar preencher um espaço criado por Harry Potter, que nunca foi totalmente preenchido e ganha mais adeptos a cada ano. Assim nasceu A Ordem

Publicidade

A Ordem se vale do conceito de sociedades secretas infiltradas nas universidades Norte-Americanas, mas que ao invés de criar os líderes do futuro. Essas sociedades são responsáveis por criar os magos de hoje, e povoa esse universo com criaturas mágicas, romances adolescentes e lobisomens que seriam cavaleiros ungidos em uma missão sagrada que ninguém entende muito bem.

É uma série bacana para ser vista durante uma roda de bate-papo, uma pizza, uma cerveja, sem a necessidade de se prestar muita atenção. Em uma escala de seriedade de séries sobrenaturais haveria Grimm, Supernatural, Shadowhunters e A Ordem, acima somente de séries como Vampire Diaries e Teen Wolf.  

Publicidade

O time principal de atores é bom, sem ser espetacular, mas entrega a diversão pretendida para uma série teen. Talvez em um contesto mais dramático, com mais profundidade, os mesmos atores possam mostrar algo a mais, e a decepção fica com o elenco mais sênior, que convence menos.

Publicidade

Em aspectos técnicos, a direção de arte é interessante, com fotografias e belas paisagens. O enredo acaba demorando para engrenar e mostrar qual é o arco principal dessa primeira temporada, contudo a temporada acaba de modo interessante e levemente promissor, caso seja renovada para uma continuação. Serve de passa tempo.

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade

Escrito por Bene!

Um curioso acima de tudo. Amante das artes, busco viver sem rótulos e explorar o que a alma pede. Escrevo sobre o que gosto, amo, odeio, me faz pensar e me faz sentir. Espero que minhas ideias, palavras e ações sejam meu legado. Bem vindos e espero que gostem.