in

Com palavras de ordem, mulheres protestam durante embarque do goleiro Bruno em Belém: ‘Eliza Presente’

Globo Esporte / Montagem Ghean Fernandes

Na última segunda-feira (19), Bruno Fernandes esteve em Belém, no Pará, junto com delegação do Rio Branco-AC para uma partida de futebol. O goleiro, que acabou sendo hospitalizado com suspeitas de intoxicação alimentar antes do jogo, se tornou alvo de torcedoras que se uniram para protestar contra o atleta, acusado pelo homicídio de Eliza Samudio.

Publicidade

Mulheres de times opostos acabaram se unindo e portaram faixas e cartazes na intenção de demonstrarem o descontentamento com a presença de Bruno na cidade. Utilizando máscaras com o rosto de Eliza Samudio, as torcedoras usaram de palavras de ordem para protestarem contra o goleiro.

“Eliza Presente”, dizia um dos cartazes expostos por uma das participantes do movimento. Uma longa faixa também foi carregada pelas manifestantes pedindo respeito pelas mulheres. “Respeite a mulher onde ela estiver” e “Somos a voz das que já foram caladas”, foram mensagens exibidas no protesto.

Publicidade

Essa não foi a primeira manifestação de mulheres paraenses contra Bruno nos últimos dias. Assim que foi noticiado que o goleiro estava hospedado em um hotel na cidade de Bragança, manifestantes fizeram questão de irem até o local e deixar claro o descontentamento com a presença do goleiro.

Publicidade

Além dos protestos, Bruno também foi criticado por usar um uniforme rosa durante sua última partida de futebol. Muita gente entendeu que o goleiro estaria fazendo uma homenagem pela campanha Outubro Rosa e não gostou nada pelo fato de o atleta ter sido condenado por feminicídio.

Publicidade

O Rio Branco-AC, atual clube de Bruno, explicou que a escolha do goleiro não teve relação com a campanha e que são disponibilizadas aos atletas quatro camisas com cores diferentes.

Publicidade
Publicidade
Publicidade