in

Modelo que foi encontrada desorientada em favela do Rio faz fortes acusações contra familiares na polícia

R7 / Extra / Montagem Ghean Fernandes

Na última terça-feira (06), a modelo internacional Eloisa Fontes foi encontrada desorientada no Morro do Cantagalo, favela do Rio de Janeiro. Com grande prestígio em seu início nas passarelas, a profissional havia ficado um bom tempo desaparecida desde sua ida para Nova York.

Publicidade

De acordo com informações do jornal Extra, no dia 30 de julho, pouco mais de um mês após a sua família registrar seu desaparecimento, Eloisa foi até à 16ª DP, na Barra da Tijuca, prestar um depoimento. Na conversa com os policiais, a modelo de 26 anos afirmou que queria manter distância dos familiares “que só desejam seu dinheiro e não o seu bem-estar”.

A modelo ainda teria dito não confiar em nenhuma irmã, e muito menos na mãe, alegando ter “traumas familiares”.

Publicidade

Nesta semana, meses depois desse depoimento, Eloisa foi restada desorientada em uma favela carioca, por agentes da Operação Ipanema Presente, sendo conduzida até o Instituto Municipal Philippe Pinel, onde passou por uma avaliação psiquiátrica e está internada para cuidar da saúde mental. 

Publicidade

Depoimento

No depoimento na delegacia da Barra, a modelo disse estar feliz com a vida no Rio de Janeiro, e que pretendia se casar com o namorado até o fim do ano e ter filhos com ele. Ela ainda negou que faça o uso de drogas ou que tenha algum problema psiquiátrico. Eloisa contou que chegou a ingerir bebida alcoólica em uma oportunidade, porque é “muito pressionada por todos os familiares para que envie dinheiro”. 

Publicidade

Com carreira promissora nas passarelas, a modelo viu tudo ruir nos últimos anos. Ainda no depoimento, ela disse que os familiares têm “inventado fatos inverídicos” a seu respeito. Ela ponderou também que em uma ocasião, quando estava em Nova York, “colocaram alguma coisa em sua bebida e comida” e, por esse motivo, foi internada em hospital psiquiátrico.

A modelo deve ser transferida para uma clínica particular assim que receber alta do Instituto Pinel. Antes da transferência para a clínica, que foi uma oferta, Eloisa passará por uma bateria de exames para saber como está a sua saúde.

Publicidade
Publicidade
Publicidade