in

Deputada Flordelis sofre dura punição da Justiça; parlamentar foi intimada em casa

Veja - Abril

Acusada de ser a mandante do assassinado do marido, a deputada federal Flordelis (PSD-RJ) foi intimada pela Justiça na noite da última terça-feira (06) em sua residência a colocar tornozeleira eletrônica. A parlamentar tem o prazo de 48 anos para fazê-lo. 

Publicidade

De acordo com o Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro (TJRJ), Flordelis recebeu a intimação às 19h de ontem, atendendo a um pedido do Ministério Público. Diante disso, ela terá de se apresentar na Seap (Secretaria de Administração Penitenciária) para colocar a tornozeleira até esta quinta (08).

No fim de agosto, a parlamentar foi denunciada pelo MPRJ e pela Polícia Civil como mandante no crime de assassinato do pastor Anderson do Carmo, seu próprio esposo, morto em 2019. 

Publicidade

Depois de não conseguir localizar Flordelis, a Justiça fluminense autorizou o uso de força policial para intimar Flordelis a usar tornozeleira eletrônica. 

Publicidade

Além do monitoramento, que a defesa de Flordelis tentou recorrer, mas não obteve êxito, a Justiça ainda determinou que a parlamentar cumpra o regime de recolhimento domiciliar noturno em sua residência. 

Publicidade

Cassação sob risco

A situação de Flordelis na vida política está “por um fio”. Na última semana, o corregedor da Câmra dos Deputados, Paulo Bengston (PTB-PA) entregou parecer favorável à continuidade do processo disciplinar contra a deputada na Casa.

Diante disso, a Mesa Diretora da Câmara analisará o processo contra a deputada federal. Se o pedido for julgado como procedente, o caso seguirá para o Conselho de Ético e Decoro Parlamentar, onde Flordelis receberá a sentença de cassação ou absolvição.

Publicidade
Publicidade