in

Músico morre de infarto fulminante durante transmissão ao vivo em Minas Gerais

G1

Com a pandemia  do coronavírus os artistas têm procurado outra forma de ficar mais próximo do público. A maioria dos artistas tem feitos transmissões ao vivo pela internet. É verdade que durante uma live muita coisa pode acontecer, mas o que ninguém imagina é que alguém vá morrer.

Publicidade

No entanto, foi isso que aconteceu com o músico José Carlos Leal Madureira. Neste último sábado, 3 de outubro, ele morreu vítima de um infarto fulminante durante a transmissão ao vivo, que aconteceu em São Francisco, que fica localizada no norte do estado de Minas Gerais.

Um amigo do músico que também foi a pessoa que idealizou a live, Eduardo Leal de Melo, contou que José Carlos estava muito contente e bem-disposto quando o evento começou. Ele caiu no chão no meio de uma música e foi logo socorrido pelos colegas que estavam no local. “Na banda tinha dois ex-socorristas do Samu, e a filha de um dos integrantes também estava lá e é enfermeira. O Samu levou o José Carlos para o hospital, mas já não tinha o que fazer. Estamos todos muito tristes, ele era um grande homem, muito humilde, uma pessoa maravilhosa”, lamentou o amigo.

Publicidade

O velório do músico foi realizado neste domingo, 4 de outubro. Parentes, conhecidos e amigos se despediram de José Carlos. Ele deixou esposa e dois filhos. O show foi idealizado por Eduardo e José Carlos no mês de julho deste ano. Dono de um grupo musical que se chama Memórias de São Francisco, Eduardo havia sugerido ao músico que eles relembrassem a banda CLM, que fez muito sucesso na cidade na década de 90.

Publicidade

Além de músico, José Carlos também atuava como pequeno empresário no ramo de serralheria, se dedicando a música nas horas livres. Também era católico e cantava na igreja. Ele tinha problemas cardíacos, inclusive fazia uso de um marca-passo.

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade