in

Jornal Hoje, de Maju Coutinho, dá péssima notícia: ’17 milhões de brasileiros perderão Auxílio Emergencial’

O Auxílio Emergencial, apesar de ter o valor reduzido pela metade, ainda está ajudando a socorrer famílias que perderam renda no país devido à pandemia provocada pelo coronavírus. Infelizmente o Jornal Hoje, apresentado por Maju Coutinho (em período de férias) e substituída por Márcio Gomes, trouxe uma notícia ruim sobre o pagamento do Auxílio Emergencial e pegou a todos de surpresa.

Publicidade

Após quase meia hora de notícias, Márcio Gomes solta a bomba no Jornal Hoje

O comandante substituto de Maju Coutinho custou, mas entrou na matéria mais polêmica do dia e anunciou que aproximadamente 17 milhões de brasileiros deixarão de receber a totalidade de parcelas da nova fase do Auxílio Emergencial.

Márcio Gomes informou já na abertura da matéria que este número, de 17 milhões de brasileiros, são os que não vão receber todas as quatro parcelas do novo Auxílio Emergencial e informou que o Governo Federal avisou que o calendário com os pagamentos da continuidade do benefício será divulgado na próxima segunda-feira.

Publicidade

O documento apontado pela Rede Globo, através do Jornal Hoje, foi formulado pelo próprio governo e entregue ao Ministério da Economia, a fim de mostrar a relação do impacto financeiro dos pagamentos nos cofres do Tesouro.

Publicidade

Inicialmente 67,2 milhões de brasileiros receberam as primeiras parcelas do benefício, no valor de R$ 600. O documento informa que deste número inicial, 5,7 milhões, hoje, já não têm mais direito ao Auxílio Emergencial. Neste número constam pessoas que receberam sem ter direito ou que conseguiram um emprego.

Publicidade

Dos restantes cortados, o documento destinado ao governo e revelado pelo jornal de Maju Coutinho, mostra que outros 5,4 milhões de brasileiros receberão apenas 2 parcelas dos R$ 300 de benefício, enquanto outros 9,1 milhões receberão 3 parcelas. A matéria encerra mostrando que somente 44,4 milhões de pessoas receberão todas as parcelas do benefício e que 17 milhões serão cortados em algum momento e não perceberão a totalidade do Auxílio Emergencial.

Publicidade
Publicidade
Publicidade

Escrito por Evandro

O mundo do entretenimento é a minha vida.