in

Pastor LGBT dá lição em André Valadão após polêmica com gays: ‘Igreja é hospital, não tribunal de julgamentos’

Estado de Minas

O cantor e pastor evangélico André Valadão provocou polêmica ao dizer que a igreja não é para os homossexuais. A declaração ocorreu, após um seguidor questionar o que o pastor faria, caso encontrasse dois fiéis homossexuais em seus templos. André Valadão chegou a declarar que esses fiéis não deveriam estar na igreja, que a prática é vista como pecado e sugeriu que pessoas que se atraem por outras do mesmo sexo frequentem “clubes gays”.

Publicidade

declaração de André Valadão já havia provocado revolta nas redes sociais, levando até uma Comissão da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) a analisar a fala do pastor. O questionamento é se houve ou não homofobia nas expressões utilizadas pelo pastor e cantor André Valadão. A homofobia é tipificada como crime equivalente ao de racismo no Brasil, segundo uma decisão do Supremo Tribunal Federal (STF). 

Agora outro pastor decidiu falar sobre a opinião de André Valadão. O pastor evangélico e voz do movimento LGBTQIA+ Gregory Rodrigues opinou sobre a situação, rebatendo o cantor. 

Publicidade

“Fico me questionando porque usar o subterfúgio bíblico para se mostrar que estão corretos? Então, qual é o local destinado aos homosexuais? E toda a classe LGBTQIA quando eles quiserem responder a Deus? A Bíblia não proíbe de ser homoafetivo. Amar não é pecado. Igreja é um hospital, não um tribunal de julgamentos”, disse o pastor Gregory em entrevista ao site O Estado de Minas. 

Publicidade

A Igreja de Valadão chegou a se posicionar e disse que não corroborava com a fala do religioso, argumentando que todas as pessoas são bem-vindas aos seus templos.

Publicidade
Publicidade
Destaque: Mulher quase é presa por emagrecer demais! Confira
Publicidade
Publicidade

Escrito por FERNANDO B

As melhores notícias você encontra por aqui. Conheça essas e outras histórias.