in

Agentes proibiram que comida levada por Flordelis chegasse à cela do filho; empresária fala em envenenamento

Agência Senado/Divulgação

De acordo com informações da CNN, a deputada federal Flordelis foi impedida de levar comida ao filho, Lucas Cezar Santos, preso por envolvimento na morte do pastor Anderson do Carmo. O caso ocorreu em março deste ano, porém, só foi divulgado agora pela empresária Regiane Rabelo, ex-patroa de Lucas.

Publicidade

Segundo Regiane, a refeição poderia estar envenenada. Durante as investigações, a Polícia Civil concluiu que Flordelis e outros membros da família já haviam tentado envenenar Anderson do Carmo antes de seu assassinato, que ocorreu em junho do ano passado.

O inquérito aponta que a deputada tentou envenenar o marido por seis vezes. O pastor chegou a ser internado após passar mal. Ainda de acordo com Regiane, ex-patroa de Lucas, o rapaz contava como era viver com a família de Flordelis, que ele classificava como “família de faz-de-conta”.

Publicidade

A deputada foi proibida de visitar o filho desde que surgiram rumores de que Lucas estaria sendo coagido para mudar sua versão sobre o crime. Após a tentativa de Flordelis em entregar uma refeição ao filho, a defesa da família de Anderson pediu para que sua carteira de acesso à prisão fosse suspensa, o que foi acatado pela Justiça.

Publicidade

A equipe da CNN tentou entrar em contato com Flordelis para que ela se manifestasse acerca dos novos fatos, mas não obteve resposta. A Secretaria de Administração Penitenciário do Rio de Janeiro não revelou os motivos pelos quais a refeição foi impedida de entrar na cela de Lucas. No último mês de agosto, a deputada foi apontada como mandante da morte do marido pelo Ministério Público.

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade