in

Corregedoria da Câmara não encontra Flordelis para notificação sobre início de processo de cassação

UOL

A Corregedoria da Câmara dos Deputados iniciou processo de investigação contra a deputada federal Flordelis. A pastora foi apontada pelo Ministério Público como mandante da morte do marido, Anderson do Carmo, em junho do ano passado. Até o momento, Flordelis não foi presa devido à imunidade parlamentar inerente ao cargo.

Publicidade

De acordo com o site UOL, o processo de investigação poderá resultar na cassação do mandato da deputada. A Corregedoria tentou por duas vezes notificar a pastora, porém, sem sucesso. Flordelis não foi encontrada em seu gabinete, e nem em seu apartamento funcional em Brasília.

Após as tentativas frustradas, a Corregedoria tentará notificar Flordelis em seu endereço no Rio de Janeiro, local onde Anderson do Carmo foi morto. Caso a deputada não seja localizada, a União será comunicada pelo órgão. A assessoria de Flordelis afirmou que a deputada se apresentará em Brasília na próxima terça-feira (8).

Publicidade

Flordelis terá cinco dias úteis para apresentar sua defesa à Corregedoria após ser notificada. O caso deverá passar pelo Conselho de Ética onde será votado pelo colegiado. Ainda que os membros votem pela cassação da deputada, a decisão deverá ser ratificada pelo plenário da Câmara dos Deputados.

Publicidade

Recentemente, Flordelis enviou um pedido à bancada feminina da Câmara pedindo ajuda para que seu mandato não fosse cassado. A deputada afirmou que precisaria permanecer em liberdade para provar sua inocência, o que não aconteceria caso perdesse seu mandato. Até o momento, onze familiares de Flordelis estão presos por envolvimento no crime.

Publicidade
Publicidade