in

Advogado da família de Anderson do Carmo diz que mãe e irmã do pastor morreram em razão de seu assassinato

G1/Instagram Flordelis/Montagem Ingrid Machado

No último dia 27 de agosto, Ângelo Máximo, advogado da família de Anderson do Carmo, enviou um requerimento a Rodrigo Maia pedindo o afastamento da deputada federal Flordelis da Câmara dos Deputados do Rio de Janeiro. Flordelis foi denunciada pelo Ministério Público como mandante da morte do marido. O pastor foi assassinado a tiros em junho do ano passado.

Publicidade

Mesmo após a denúncia, a deputada não foi presa preventivamente devido à imunidade parlamentar inerente ao cargo. De acordo com o site IG, Ângelo Máximo afirmou que juntou documentos em embasam o pedido de afastamento de Flordelis, bem como citou a morte de dois  familiares de Anderson em razão de seu assassinato.

A irmã e a mãe do pastor faleceram após sua morte. Michele do Carmo de Souza, irmã de Anderson, faleceu em outubro do ano passado devido a uma leucemia. Já a mãe do pastor foi vítima de um infarto em abril deste ano. Ambas acompanhavam as investigações sobre a morte de Anderson e buscavam justiça.

Publicidade

A irmã morreu em outubro do ano passado a mãe morreu em abril deste ano. As ações foram causadas pela perda do pastor. Michele era uma pessoa forte e você vai ver que de julho até seu falecimento ela caiu na cama e não levantou mais. Matou a irmã, a mãe e todos os que congregam na igreja deles”, disse o advogado da família.

Publicidade

Rodrigo Maia, presidente de Câmara, se manifestou sobre o caso ao programa Fantástico e afirmou que a partir desta semana retomará os trabalhos na Comissão da Câmara dos Deputados, que estavam suspensos devido à Covid-19. 10 familiares de Flordelis se encontram presos após a ação da Polícia Civil baseada na denúncia do MP.

Publicidade

Publicidade
Publicidade