in

Jornalista sai em defesa de Maju Coutinho e dispara: ‘Ódio sobraria para mulher negra e bem sucedida’

Montagem: Rede Globo / UOL

Nesta semana, a apresentadora do Jornal Hoje, Maju Coutinho, sofreu com críticas de todos os lados. Tudo começou após uma fala onde a âncora da Globo diz que nenhum representante do governo teria prestado homenagem às vítimas de coronavírus.

Publicidade

Após fala de Maju Coutinho, presidente fez publicação

O presidente da República, Jair Bolsonaro, rebateu às críticas da jornalista Maria Júlia Coutinho, mostrando um trecho onde os representantes se calam em silêncio em homenagem aos mortos.

Só que a publicação do presidente viralizou, com a #Majumentirosa chegando aos trending topics do Twitter.

Publicidade

Maju Coutinho se viu em mais uma turbulência desde então, ela sofreu críticas de colegas jornalistas de outras emissoras e acabou tocando no assunto na edição seguinte do Jornal Hoje, onde apontou que o ‘minuto de silêncio’ não teria sido pedido por representantes do governo e sim ‘cumprido’, que foi o que todos os presentes fizeram.

Publicidade

Nesta quarta-feira (26), a jornalista e colunista do UOL, Nina Lemos, assinou um artigo em que afirma que Maju foi a vítima pois o ‘ódio’ sobraria para a ‘mulher negra’. Em tom de crítica forta, a colunista destacou sua opinião sem pestanejar: “Sim, ser jornalista, hoje em dia, se tornou motivo para ser alvo de ataques. Ser jornalista e mulher, mais ainda (a repórter da Folha, Patrícia Campos Mello, por exemplo, também foi alvo de ataque do presidente e seus apoiadores. Em seu caso, Bolsonaro disse que “ela queria dar o furo” (uma “piada” machista horrorosa) Em épocas como essas, Maju, jornalista, mulher, negra e bem-sucedida é uma afronta.”

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade

Escrito por Evandro

O mundo do entretenimento é a minha vida.