in

William Bonner, ao vivo no Jornal Nacional, dá notícia triste que muitos brasileiros esperavam

Reprodução: Globo

William Bonner deu uma notícia que muitos brasileiros estavam esperando ao vivo no Jornal Nacional desta segunda-feira, dia 24. A informação passada pelo jornalista tem a ver diretamente com a pandemia do coronavírus, que começou em março e ainda não tem previsão para acabar. A pandemia tem transformado a economia em todo o mundo e no Brasil não é diferente.

Publicidade

Desde março, houve muito debate sobre preservação de vidas e da economia. Por causa do isolamento social que ocorreu em praticamente todas as cidades brasileiras, muitos comerciantes tiveram que fechar as portas. Bonner deu a notícia detalhada no JN, exibido pela Rede Globo.

“Cento e trinta e cinco mil lojas fecharam as portas no Brasil entre abril e junho, no período crítico da pandemia. Mais do que a perda durante todo o ano de 2016. Os segmentos mais afetados foram os de utilidade doméstica, vestuário, calçados e automóveis”, contou William Bonner.

Publicidade

Jornal Nacional dá má notícia em meio a pandemia

Durante todo o ano de 2016, cerca de 105,3 mil lojas foram fechadas no Brasil. Entre junho e abril deste ano, o número chegou a 135,2. Os dados foram divulgados pela Confederação Nacional do Comércio (CNC). Bonner não deu mais detalhes sobre o que exatamente levou as lojas fecharem.

Publicidade

Durante a pandemia, somente comércio essencial, como supermercados e farmácias ficaram aberto. Restaurantes sobreviveram vendendo comida por aplicativo no sistema delivery. Outros estabelecimentos tiveram que ser fechados para evitar a circulação de pessoas e a disseminação do coronavírus.

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade

Escrito por Diogo Marcondes

Jornalista formado desde 2015. Jornalista por vocação desde que nasceu. Redator da i7 Network. Aqui escrevo sobre política, futebol, TV & famosos e qualquer outro assunto que esteja repercutindo no Brasil e no mundo.
Entre em contato comigo pelo @DiogoMarcondes no Twitter!