in

Padre Robson teve romance com hacker e desviou quase R$ 3 milhões da igreja para pagar extorsão, afirma site

Correio Braziliense

Suspeito de desviar milhões de reais em doações dos fiéis, o padre Robson Oliveira Pereira foi ligado a mais uma polêmica. No conteúdo utilizado por hackers, apurado pela Justiça junto ao Ministério Público de Goiás e Polícia Civil, foi citado dois supostos casos amorosos do religioso, que chegou a desembolsar R$ 2,9 milhões do dinheiro da Associação dos Filhos do Divino Pai Eterno (Afipe), em troca do silêncio e arquivamento das mídias.

Publicidade

Coincidentemente, este processo acabou desencadeando a operação que investiga dos expressivos desvios feitos pelo religioso e a associação de donativos dos fiéis. Padre Robson comanda a Basília do Divino Pai Eterno, em Trindade, Goiás, e ainda era reitor da Afipe. Envolto à essas polêmicas, o religioso foi afastado de todas as suas atividades enquanto as investigações estão ocorrendo. 

A defesa do pároco, por sua vez, disse em contato ao G1 que “padre Robson foi vítima de extorsão, tendo buscado suporte da Polícia Civil, que monitorou as transações, e culminou na prisão dos extorsionários.

Publicidade

A reportagem do G1 não obteve contato com a defesa do hacker, identificado como Welton Ferreira Nunes Júnior.  Além dele, mais quatro pessoas estavam envolvidas no esquema de chantagem do religioso, e também foram condenados no ano passado. 

Publicidade

Relacionamento

Segundo o juiz Ricardo Prata, um dos relacionamentos amorosos de padre Robson seria com o próprio hacker, que invadiu todas as contas de e-mail e os celulares do religioso. 

Publicidade

O documento ainda aponta uma outro romance utilizado na chantagem sobre o religioso. Em depoimentos no Ministério Público, um policial que fazia parte da investigação e uma pessoa próxima ao padre Robson informaram que hackers encontraram uma fotografia do religioso com uma mulher, que também era do convívio do sacerdote. Além da foto, foram encontradas conversas relatando romance entre eles.

O documento traz um segundo romance usado no esquema da chantagem. Em depoimentos ao Ministério Público, um policial civil que estava na investigação e uma pessoa próxima ao padre disseram que os hackers encontraram uma foto dele com uma mulher, também do círculo de amizade do pároco, e uma conversa relatando situações amorosas.

Responsável por acompanhar o caso, a juíza Placidina Pires, retirou o sigilo das investigações do caso de desvio de dinheiro da Afipe e do padre Robson.

Publicidade
Publicidade