in

Bonner deixa o ‘boa noite’ de lado e encerra o Jornal Nacional de outra maneira

Reprodução Globo

O Brasil atingiu a marca de 105 mil mortes em decorrência da Covid-19, doença causada pelo coronavírus, nesta quinta-feira (13). Mais uma vez, o Jornal Nacional, da Rede Globo, fez questão de frisar o alto número de óbitos em todo o país.

Publicidade

O Brasil é o segundo com mais mortes por Covid-19 em todo o mundo, atrás apenas dos Estados Unidos. Boa parte da população têm se informado sobre a pandemia pela Globo e o Jornal Nacional tem tido papel de destaque, conquistando altas audiências e muito engajamento nas redes sociais.

Nesta quinta, William Bonner terminou o JN de forma diferente. No lugar do tradicional “boa noite”, uma de suas marcas registradas, o jornalista encerrou o telejornal com um “até amanhã” bem seco e direto. Renata nem se despediu. No telão atrás deles havia o número de mortes por Covid-19. O Jornal Nacional, a exemplo de outras edições, terminou sem a tradicional trilha sonora. 

Publicidade

William Bonner tem se destacado na cobertura da pandemia

Para o bem e para o mal, William Bonner tem sido um dos destaques da cobertura da pandemia na TV brasileira. Apresentador do principal telejornal do país, o de maior audiência e o mais conceituado, Bonner tem recebido elogios e críticas pela forma como conduz o JN.

Publicidade

Desde a primeira morte, em março, o jornalista acumula momentos marcantes à frente do Jornal Nacional. No sábado (8), quando o Brasil ultrapassou a marca de 100 mil óbitos, Bonner e Renata não tiveram folga e conduziram uma edição histórica do JN, com críticas contundentes ao presidente Jair Bolsonaro e a outros políticos e citação da Constituição Federal.

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade

Escrito por Diogo Marcondes

Jornalista formado desde 2015. Jornalista por vocação desde que nasceu. Redator da i7 Network. Aqui escrevo sobre política, futebol, TV & famosos e qualquer outro assunto que esteja repercutindo no Brasil e no mundo.
Entre em contato comigo pelo @DiogoMarcondes no Twitter!