in

Desaparecimento, racismo, morte, cadeia e pedofilia: a ‘maldição’ que paira sobre os atores do elenco de Glee

Glee/Divulgação

O desaparecimento da atriz Naya Rivera trouxe à tona uma teoria da conspiração que circula com força na internet. A série Glee, que está completando 11 anos de lançamento, coleciona um vasto histórico de destinos cruéis e emblemáticos de alguns atores que compuseram o seu elenco. Sucessivas mortes, prisões e desaparecimentos vem assustando os fãs, diante do que muitos acreditam ser uma maldição.

Publicidade

O desaparecimento de Naya Rivera

Intérprete de Santana Lopez em Glee, Naya foi dada como desaparecida pela polícia do condado de Ventura, na Califórnia. Neste momento, as autoridades locais desempenham trabalhos de busca. As últimas informações sobre a jovem apontam que ela estava fazendo um passei de barco com o filho Josey, de quatro anos.

A criança foi encontrada dormindo sozinha dentro de um barco. Em relato para os policiais, ele alega que a mãe eu um mergulho por volta das 16h desta quarta-feira (8), e desde então não havia retornado para a superfície.

Publicidade

Maldições de Glee

Esta não é a primeira vez que Naya se envolve no noticiário por conta de sua vida pessoal. Em 2017 foi presa acusada de agredir o marido, o também ator Ryan Dorsey, com um soco na cabeça. Foi liberada após pagar fiança de U$ 1 mil, e ao sair da cadeia pediu divórcio. O então marido abriu mão de suas acusações para que o filho do casal não fosse prejudicado, sendo conferida a guarda compartilhada aos dois.

Publicidade

Ainda no rol de maldições do elenco, dois dos atores da série musical morreram de maneira trágica. Cory Monteith (1982-2013), intérprete da protagonista Finn Hudson, morreu por overdose. Com histórico de drogas, faleceu no intervalo entre o quarto e quinto ano de Glee, o que necessitou de uma reformulação total no enredo da trama. Monteith foi homenageado no episódio The Quarterback, da quinta temporada.

Publicidade

Em 2018, Mark Salling (1982-2018) cometeu suicídio. Acusado de pedofilia, com aproximadamente 50 mil imagens de crianças em seu computador, declarou-se culpado e poderia ser condenado a até 7 anos de prisão. Dois meses antes de sua sentença, aos 35 anos, matou-se por enforcamento.

Lea Michele, intérprete de Rachel Nerry, foi alvo de uma recente polêmica, em junho deste ano. Ao expor um texto sobre a violência cometida contra os negros nos Estados Unidos, foi “desmascarada” pela colega Samantha Were, que expôs o seu suposto histórico racista. “Lembra de quando você fez do meu primeiro trabalho na televisão um inferno? Porque eu nunca esquecerei”, escreveu a intérprete de Jane Hayward na última temporada de Glee.

Publicidade

Escrito por Henrique Furtado

Henrique Furtado é um redator com vasta experiência no jornalismo online. Solidificou sua carreira com coberturas marcantes sobre os principais acontecimentos no Brasil e no mundo ao longo da última década. Suas especialidades englobam desde os bastidores da política, versando por esportes, atualidades e, claro, tudo o que acontece no mundo dos famosos. Está sempre ligado para entregar, em primeira mão, as últimas novidades para os seus leitores, 24 horas por dia, 7 dias por semana, 365 dias por ano.

Contato: henriquefurtado.jornalista@gmail.com