in

Advogado compara Neymar e parças a grupo extremista e diz que jogador está foragido: ‘Pedi a prisão’

Divulgação - Paris Saint-Germain

Após toda a polêmica vivenciada no ano passado com a modelo Najila Trindade, o atacante Neymar está sendo alvo de mais um burburinho extra-campo. Na última semana, o jogador do Paris Saint-Germain teve um áudio de uma conversa com parças vazado, onde ele aparece hostilizando o ex-namorado da mãe, enquanto os amigos chegaram a sugerir tortura e fizeram ameaças de morte ao modelo.

Publicidade

Diante disso, a comunidade LGBT+ através de Agripino Magalhães resolveu entrar com uma ação contra o jogador, classificando o episódio como homofobia. Responsável por levar o caso adiante, o advogado de Agripino, Ângelo Carbone, concedeu entrevista ao site NaTelinha, onde fez duras acusações ao boleiro, comparando ele e seus amigos a um grupo extremista, que costumam fazer torturas como foi sugerido pelos parças do atleta.

Segundo Carbone, Neymar fugiu para a França justamente para escapar de um possível depoimento à Justiça sobre o ocorrido. O jurista informou que ao tomar conhecimento do caso, notou que a situação transpassava a esfera de uma simples afirmação de homofobia. 

Publicidade

“Queixa-crime é um pedido de abertura de inquérito policial, normalmente feito porque nenhuma delegacia quer investigar”, explicou Ângelo Carbone.

Publicidade

Ainda na entrevista, o advogado revelou que a denúncia foi acatada pela Promotoria, que já encaminhou o processo para que o atacante seja investigado. No áudio vazado, Neymar aparece chamando o ex-namorado da mãe de viadinho ao comentar uma suposta briga de sua mãe com o modelo.

Publicidade

No papo, alguns parças do jogadores fazem ameças de morte ao jovem, enquanto outros sugerem introduzir um cabo de vassoura no ânus do modelo.

“Ele queria matar o cara só porque era bissexual e namorava a mãe dele. Ele tem que entender que tem lei pra todo mundo”, disparou o advogado.

Retorno à Paris

Nos últimos três meses, Neymar passou a quarentena em sua mansão situada em Mangaratiba, no Rio de Janeiro. Na última semana, o jogador embarcou para a França, já projetando a retomada dos treinamentos no Paris Saint-Germain. O seu último jogo no Velho Continente foi no dia 11 de março, quando ajudou a sua equipe avançar na Champions League.

Publicidade
Publicidade
Publicidade