in

BBB20: Thelma já encarou a morte do pai, abandono de mãe e sofre preconceitos como médica

Foto: Arquivo pessoal | Divulgação/Extra

Thelma é a nova líder do BBB20, mas antes mesmo desta importante conquista para o seu jogo no reality show, a sister já é uma vencedora em sua vida pessoal. Médica anestesiologista e passista de escola de samba, ela vem ganhando o apoio de grande parte dos telespectadores, incluindo pessoas famosas, como Anitta, ISA, Ludmilla e Gleici (vencedora da edição de 2018).

Publicidade

Logo que nasceu, Thelma foi rejeitada pela mãe biológica, sendo adotada aos três dias de vida pelo casal Yara Assis, hoje com 70 anos e funcionária pública aposentada, e o gráfico Carlos Alberto de Assis. “Ela chegou a mim muito frágil e raquítica. Tanto que, se ela tivesse num berçário para adoção, ninguém ia querê-la”, lembra a mãe, recordando que nunca tiveram contato com a mãe biológica.

Desde pequena, o sonho de Thelma foi ser médica. Apesar de vim de uma família simples, seus pais sempre se esforçaram para que ela pudesse ter a melhor educação possível. Ela estudou em um colégio particular e ganhou bolsa de 50% em um curso pré-vestibular por causa de seu talento no balé.

Publicidade

Sonho de ser médica

A sister estudava dia e noite com o intuito de realizar o seu grande sonho, e contribuía no pagamento da outra metade de seu cursinho dando aulas de balé e distribuindo panfletos na rua. “Teve um mês que, ou eles pagavam a luz, ou o cursinho. A luz foi cortada”, conta o marido, o fotógrafo Denis Cord.

Publicidade

Após três tentativas, o esforço valeu a pena, e ela conseguiu uma bolsa de 100% para cursar medicina, ganhando ainda uma bolsa de R$ 300 do governo. Na faculdade, também viveu problemas financeiros, tendo em vista os gastos em materiais caros que o curso exige. Apesar de todas as adversidades, conseguiu se formar, e guarda pra sempre o carinho e gratidão pelos pais.

Publicidade

Perda do pai e preconceito

Em agosto do ano passado, ainda nas fases de seleção do BBB20, Thelma perdeu o pai, vítima de um câncer no pulmão. Ele lutou durante nove anos por causa da doença. Desde então, a médica convidou a mãe para morar no mesmo prédio que o seu, e arca com as despesas.

A vida da sister sempre foi marcado por muito preconceito. O marido se recorda que Thelma já chegou a ser abordada por policiais por causa da cor de sua pele, e é constantemente confundida como funcionária quando está em alguma loja. Além disso, é confundida também pelos seus auxiliares nos hospitais onde trabalha, muitas vezes não a enxergando como uma médica.

Apesar das adversidades sofridas na vida, ela é uma mulher de muita resistência, tendo suportado mais de 25 horas na última prova do líder. Com o grande apoio que vem recebendo dos telespectadores, é uma forte candidata ao prêmio de R$ 1,5 milhão.

Publicidade
Publicidade
Publicidade

Escrito por Henrique Furtado

Henrique Furtado é um redator com vasta experiência no jornalismo online. Solidificou sua carreira com coberturas marcantes sobre os principais acontecimentos no Brasil e no mundo ao longo da última década. Suas especialidades englobam desde os bastidores da política, versando por esportes, atualidades e, claro, tudo o que acontece no mundo dos famosos. Está sempre ligado para entregar, em primeira mão, as últimas novidades para os seus leitores, 24 horas por dia, 7 dias por semana, 365 dias por ano.

Contato: henriquefurtado.jornalista@gmail.com