in

Adenocarcinoma: entenda o grave tipo de câncer que Ana Maria Braga está enfrentando

Divulgação/Globo

A apresentadora do Mais Você, Ana Maria Braga, abriu o coração e revelou para o público que está doente. Ela foi diagnosticada com um tumor maligno grave que não é passível de cirurgia. O câncer está localizado na região do pulmão e essa não é a primeira vez que a famosa enfrenta a enfermidade, porém, desta vez é um tipo mais grave.

Publicidade

A loira vai ser submetida a um tratamento feito a base de quimioterapia e imunoterapia. “Eu tive dois pequenos cânceres de pulmão no passado. Um foi operado e o outro foi tratado com radiocirurgia. Agora infelizmente eu fui diagnosticada com outro câncer de pulmão, é um adenocarcinoma, semelhante aos outros, mas que é mais agressivo e não é passível de cirurgia ou de radioterapia”, explicou. 

Especialista fala sobre doença

O especialista no assunto, Carlos Henrique Teixeira, responsável pela coordenação da oncologia torácica do Hospital Alemão Oswaldo Cruz, explicou que os canceres na região do pulmão são mais agressivos e por esse motivo acabam sendo mais recorrentes, mesmo que os tratamentos feitos anteriormente tenham tido sucesso. Por esse motivo, os pacientes que enfrentam a doença precisam fazer um acompanhamento bem criterioso. 

Publicidade

No ranking brasileiro, esse é o tipo de câncer que ocupa o segundo lugar com maior incidência, sendo o primeiro lugar no mundo em incidência de mortalidade, de acordo com a informação do Inca – Instituto Nacional de Câncer. O adenocarcinoma, tipo que a apresentadora está enfrentando, representa cerca de 40% dos tipos de câncer que afetam o pulmão. A doença afeta as mulheres numa proporção um pouco maior que os homens. 

Publicidade

Sintomas comuns do câncer de pulmão

Os sintomas mais comuns da enfermidade são tosse, dificuldade respiratória, dor na região do tórax, perda de peso, falta de apetite, voz rouca e tosse com sangue. O cigarro e o tumor maligno no pulmão tem uma relação bem íntima. Isso porque o tabagismo pode elevar em até 20 vezes a chance de uma pessoa ter a doença. Porém, fatores genéticos podem estar associados a doença.

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade

Escrito por Shyrlene Souza

Redatora na web desde 2016, formada em ciências contábeis, apaixonada pela redação desde criança. Escrevo sobre assuntos diversos, famosos, maternidade e notícias que se destacam no Brasil e no mundo.