in

Goleiro Bruno recebe gritos sobre crime contra Eliza Samúdio durante jogo de futebol: ‘Vacilão’

O atleta voltou aos campos após ser condenado pela morte da modelo no ano de 2013.

METRÓPOLES | CONTIGO

Após passar quase um década na prisão pela morte de Eliza Samudio, Bruno Fernandes segue atuando como jogador de futebol. O goleiro estava no auge de sua carreira pelo Flamengo no ano de 2010 quando a modelo foi morta. De acordo com as investigações, Eliza teve a vida ceifada a mando de Bruno, que não desejava reconhecer a paternidade de seu filho.

Publicidade

Apesar do corpo da jovem nunca ter sido encontrado, o goleiro foi condenado a 22 anos de prisão. Ele conquistou a progressão de pena em 2019, respondendo o resto de sua pena em liberdade. Atualmente, Bruno atua pelo Atlético Carioca, time da série D do campeonato Carioca.

No último domingo (31), enquanto defendia o clube no Rio de Janeiro, o goleiro precisou lidar com gritos de torcedores que rememoraram a morte de Eliza Samudio. Alguns dos presentes no local lembraram do crime, e de um dos comparsas de Bruno, Macarrão, que também foi condenado pela Justiça.

Publicidade

Bruno vacilão, matou a Eliza para c… o Macarrão“, gritou a torcida em menção a Luiz Henrique Ferreira Romão, um dos melhores amigos do goleiro à época. Em imagens de vídeo, é possível ouvir os gritos dos torcedores e a reação de Bruno. Nesta segunda-feira (1), uma suposta carta psicografada de Eliza Samudio foi divulgada pela sensitiva Chaline Grazik.

Publicidade

Publicidade

De acordo com a revista Contigo, a vidente, conhecida por suas previsões no Instagram, leu a suposta mensagem da modelo, onde ela narrava seus últimos momentos de vida nas mãos de seus algozes. Ainda segundo a suposta carta, a polícia encontrará vestígios da localização do corpo de Eliza em breve.

Publicidade