in

Regina Duarte será obrigada a devolver mais de R$ 300 mil da Lei Rouanet aos cofres públicos

A prestação de contas da peça Coração Bazar, apresentada pela empresa de Regina Duarte, foi recusada pelo Ministério da Cultura.

TV Globo/Reprodução

Regina Duarte terá que devolver mais de R$ 300 mil aos cofres públicos após ter sido enquadrada pelo governo do presidente Jair Bolsonaro. A decisão foi tomada após a prestação de contas de um projeto financiado pela Lei Rouanet ter sido recusada pelo Ministério da Cultura. 

Publicidade

Na quinta-feira (21), foi publicado no Diário Oficial da União, a recusa do secretário especial da Cultura, Hélio Ferraz, a um recurso que havia sido protocolado pela empresa de Regina Duarte a respeito das contas da peça Coração Bazar.

Publicidade

Segundo a revista Veja, a prestação de contas do espetáculo já teria sido recusada pela área técnica da Cultura no ano de 2018. A empresa de Duarte se beneficiou de R$ 321 mil para a produção de Coração Bazar, diante disso, com a decisão judicial, a atriz é obrigada a restituir R$ 319,6 mil deste valor ao Fundo Nacional da Cultura.

Publicidade

A dívida da famosa com os cofres públicos ainda não havia sido cobrada por conta da apresentação de um recurso, que acabou sendo negado nesta semana.

Publicidade

Em 2018, em conversa com a revista Veja, o filho de Regina Duarte, André Duarte, chegou a afirmar que a prestação de contas da peça não teria sido aprovada por conta de um descuido. André afirmou que havia a falta de documentos comprovando que a peça havia sido exibida de forma gratuita entre os anos de 2004 e 2005, assim como estaria, segundo ele, determinado no contrato assinado pela produtora.

Vale lembrar que Regina Duarte chegou a permanecer por algum tempo como secretária especial da Cultura do governo de Jair Bolsonaro (PL). Após polêmicas em torno do assunto, a atriz deixou o cargo apenas dois meses e meio após ter sido admitida.

Publicidade