in

Qual é a história de Tenório em Pantanal? Passado doloroso do vilão é revirado e tragédias são expostas

O grileiro esconde um rastro de tragédias por onde passa; Tenório praticou seu primeiro crime ainda na juventude.

Foto: Reprodução/ TV Globo

Em Pantanal, Tenório esconde um passado sombrio e um rastro de morte em seu caminho. O vilão praticou seus primeiros crimes ainda durante sua juventude quando matou a sangue frio um caminhoneiro que foi responsável por tirar a vida de seus pais. Logo depois, o grileiro entrou para a vida do crime e começou a dar golpes nas pessoas vendendo terras que não eram suas. A disputa pelas propriedades que fizeram as histórias da família de Alcides, de Muda e de Juma se cruzarem com a do marido de Maria Bruaca.

Publicidade

Na trama de Bruno Luperi, Trindade revelou o primeiro crime cometido por Tenório através de uma canção. No entanto, na verdade, quem expôs o passado do vilão foi o cramulhão, que usou o violeiro para entregar os podres do grileiro. A música retratava a vida dos filhos de um boia-fria e de um gato, que executa a função de chofer do caminhão que aluga trabalhadores para cuidar de plantações.

Ao escutar a composição do príncipe das trevas, Tenório se identificou com a história retratada na letra da canção e não conseguiu conter a emoção. “Eu era menino via o pai e a mãe levantar 4h da manhã pra esperar o gato que vinha buscar. Em um caminhão via os dois partir para o canaviar. Ficava rezando sozinho em casa pr’os dois voltar”, cantou o peão.

Publicidade

Ao ver que o pai ficou mexido com a música, Roberto decidiu pesquisar o histórico criminal de seu pai na internet e descobriu a verdadeira história do passado do fazendeiro. O zootecnista descobriu a partir de manchetes de jornais que havia acontecido um acidente com um caminhão que carregava boias-frias e que matou setes trabalhadores rurais. Tal fato bateu com as informações relatas pelo violeiro na canção, deixando o rapaz em choque.

Publicidade

Ainda na música, Trindade relatou que Tenório tirou a vida do gato – que havia sobrevivido ao acidente – após ficar sabendo sobre o falecimento de seus pais. Com raiva, ele apunhalou o homem com o seu facão. Por ser menor de idade, o pai de Guta não pagou pelo crime cometido. “Ficou só no mundo com esse remorso no coração”, relatou o namorado de Irma.

Publicidade

Na ocasião, a vó de Jove chegou a reclamar da triste história exposta na música, mas acabou sendo surpreendida por Tenório. Emocionado, o grileiro afirmou que a vida não é só feita de momentos bons, pelo contrário, é repleta de tragédias. Logo depois, ele foi em direção ao seu veículo e chorou ao relembrar de seu passado triste e doloroso.

Publicidade