in

Pantanal: Velho do Rio deixa Eugênio em choque ao mostrar os seus poderes sobrenaturais

O encantado será resgatado pelo chalaneiro após ser baleado por Tenório; Eugênio ficará em choque com uma atitude da entidade.

Foto: Reprodução/ TV Globo

Em Pantanal, o Velho do Rio deixará Eugênio assustado por causa de seus poderes sobrenaturais. O chalaneiro resgatará a entidade após ele ser baleado por Tenório. O encantando sobreviverá, mas irá desaparecer do nada enquanto conversava com o homem. “Diacho, o velho sumiu?”, dirá Eugênio com medo.

Publicidade

O homem-sucuri receberá ajuda do dono da chalana e ficará deitado no barco devido ao seu estado. Logo depois, Eugênio trará comida para a entidade, mas ele recusará. Ele se sentará perto do encantado para se alimentar e acabará conversando com o Velho do Rio. Na ocasião, o dono da chalana dirá que ele teve sorte de ter sido encontrado com vida. O chalaneiro ainda dirá que iria viajar a trabalho, mas acabou não indo.

Eugênio tentará puxar conversa com o Velho do Rio e não obterá sucesso. O homem chegará a perguntar se a entidade conhece o fazendeiro José Leôncio, mas ele ficará calado e não responderá o questionamento do dono da embarcação. Ao perceber que o homem-sucuri não quer falar, Eugênio mudará o rumo da prosa e perguntará sobre a munição que estava alojada nele. “Eu tava vindo m’embora quando te achei lá, estirado… Furado de bala. Cadê a mardita?”, perguntará o homem.

Publicidade

A entidade, por sua vez, procurará pelo seu corpo o ferimento e verá um curativo improvisado por Eugênio. Após ter sido atingindo, o Velho do Rio ficou inconsciente e não se lembrará de nada. O dono da embarcação levará o encantado para sua chalana e retirará a munição que estava em seu corpo e depois chegará a devolver o projétil para o guardião do bioma. “Tava aí de dentro… É sua. Se quiser, pode ficar”, dirá Eugênio, devolvendo a munição para o encantado.

Publicidade

Ao receber o projétil, o Velho do Rio abrirá a boca pela primeira vez. A entidade contará que foi atingindo por um homem e ficará indignado com a situação. Eugênio ficará curioso com a revelação e questionará quem tentou tirar sua vida. No entanto, o homem-sucuri ignorará a pergunta do homem e não revelará que Tenório que atirou nele. Logo em seguida, o dono da chalana comemorará que o encantado conseguiu sobreviver e dirá que ele teve sorte.

Publicidade

O Velho do Rio voltará a falar e dirá que não existe sorte nem azar. “Só o que existe é a lei do retorno”, dirá o homem-sucuri. Eugênio voltará a puxar conversa com a entidade e mostrará que está preocupado com a ferida. O chalaneiro aconselhará o encantado a ir no médico assim que eles chegarem na cidade. No mesmo instante, o guardião do bioma sumirá da embarcação em um passe de mágica e deixará o dono da embarcação incrédulo.

Publicidade