in

Hospital em que Klara Castanho deu à luz teria impedido o Conselho de Enfermagem de acessar o prontuário da atriz

Coren-SP se colocou à disposição da atriz para orientação de apuração da conduta dos profissionais.

Instagram Klara Castanho

Ontem (4), o Conselho Regional de Enfermagem de São Paulo informou que não conseguiu ter acesso ao prontuário de atendimento de Klara Castanho no dia que ela teve o bebê. Isso teria sido negado pelo Hospital em que a atriz deu à luz. A Instituição teria dito ser preciso que a paciente autorize a averiguação para que o documento seja liberado.

Publicidade

A unidade de saúde está sendo acusada de ter vazado as informações pessoais da global. No último dia 25, Klara escreveu uma carta aberta afirmando que repudia o vazamento de algo tão íntimo.

Desde que o caso veio à tona, o Coren-SP afirmou que está à disposição da jovem e, caso seja do interesse dela, será feito todos os procedimentos necessários para investigar a conduta dos profissionais de enfermagem que a atendeu na ocasião.

Publicidade

Segundo a atriz, uma enfermeira teria ameaçado divulgar para a mídia as informações sobre o encaminhamento da criança para a adoção. Através de nota, o hospital informou que pretende realizar uma investigação interna para apurar a denúncia feita pela global.

Publicidade

Durante entrevista para a GloboNews, a presidente do Conselho Federal de Enfermagem informou que a enfermeira responsável por ameaçar a atriz e ainda divulgar os dados pessoais dela corre o risco de perder o registro profissional.

Publicidade

No último dia 26, o Conselho disse que lamenta tudo que Klara passou. Segundo o órgão, casos como esse devem ser punidos para que a situação lamentável não se repita.

Já o hospital disse que pretende preservar a privacidade dos seus pacientes, assim como o sigilo dos dados que constam no prontuário médico.

Publicidade