in

Matheus Baldi se justifica após enxurrada de críticas por ter sido o 1° a expor a gestação de Klara Castanho

Matheus Baldi afirmou que apagou a postagem quando soube que a atriz foi abusada.

Instagram/Matheus Baldi

O jornalista Matheus Baldi foi o primeiro a tornar pública a gestação de Klara Castanho. A jovem, de 21 anos, sofreu um abuso sexual e conforme permitido na lei, entregou a criança para a adoção logo após dar à luz. Ontem (27), Matheus se defendeu das críticas e afirmou que apagou a publicação assim que soube da violência sexual.

Publicidade

Durante seu relato no programa Fofocalizando, no SBT, o jornalista disse que a história começou a ganhar forma quando foi alertado por seguidores sobre algumas mudanças visíveis no corpo de Klara. Em seguida, ele procurou a assessoria da artista, mas sem retorno. Depois, declarou que recebeu a informação de “uma fonte segura” sobre a gestação.

Segundo ele, após seis dias, ele recebeu uma ligação de alguém que tinha provas que a jovem estaria grávida. Quando se deparou com a certeza que a história era realmente verídica, ele mandou uma mensagem para a global, e ainda um e-mail formal para a assessoria de Klara, questionando se aquilo realmente era verdade.

Publicidade

Ele completou que antes de dar várias notas, sempre apura antes, quando acontece do assessor ou o artista não responder, ele torna aquilo público, já que tem as provas nas mãos, após ter passado por um processo de apuração.

Publicidade

No dia 24 de maio, Matheus postou nas suas redes sociais que Klara havia dado à luz há duas semanas, mas não queria que isso se tornasse público. Em seguida, a assessora da atriz ligou para ele pedindo que o conteúdo fosse apagado. Na segunda ligação, ele falou com um advogado e soube que a jovem havia sido vítima de um estupro. Ao saber disso, ele apagou a publicação e havia dado o caso como encerrado.

Publicidade
Publicidade