in

Caso Klara Castanho: especialistas expõem o que pensam do atendimento médico e hospitalar recebido pela atriz

Atriz Klara Castanho contou que médico a obrigou a ouvir o coração do bebê e que enfermeira fez ameaças de vazar informações.

Reprodução/Instagram/Klara Castanho

O triste caso da atriz Klara Castanho, que teve a sua vida íntima e pessoal dilacerada por colunistas e pessoas que se dizem jornalistas, se tornou conhecida em todo o país. A jovem de apenas 21 anos foi abusada, engravidou e entregou a criança para adoção, tudo de forma legal, seguindo à risca o que diz as leis brasileiras.

Publicidade

Em uma carta aberta, a atriz contou que não foi violentada apenas pelo homem que abusou dela, mas também por pessoas que a estão julgando. Diz ainda que a história se tornar pública não foi desejo dela, que teve o sigilo do seu atendimento médico e hospitalar vazados.

Caso Klara Castanho

Além de ter sua história vazada, provavelmente pela equipe hospitalar, a atriz contou que o médico que a atendeu não teve nenhuma empatia, a obrigando a ouvir o coração da criança, dizendo que 50% do DNA era dela e que ela seria obrigada a amar essa criança.

Publicidade

Especialistas comentam atendimento de Klara Castanho

O obstetra Jefferson Drezett Ferreira, que atou por mais de 35 anos no Hospital Pérola Byington, em São Paulo, que implementou e chefiou por mais de 20 anos o serviço de aborto legal no país, disse que não teve nenhum profissionalismo no atendimento recebido pela jovem.

Publicidade

De acordo com o especialista, o Ministério da Saúde recomenda que mulheres vítimas de abuso e que estejam grávidas, podem escolher ver ou não imagens e sons do ultrassom. A responsável pelo projeto Mapa Aborto Legal, Julia Rocha, considera criminosas as atitudes tomadas pelos profissionais de saúde que atenderam a jovem.

Publicidade

“Todas as condutas tomadas pelos profissionais de saúde a partir do acolhimento têm que ser de validar a experiência e as palavras da pessoa que está recorrendo ao serviço”, disse. O hospital onde Klara foi atendida e os conselhos regional e federal de enfermagem, informaram que farão apurações sobre essa denúncia de ameaça da enfermeira.

Publicidade

Escrito por Nado C.

Sou formado em Sistemas de Informação com pós-graduação em Gerenciamento de Projetos em T.I. Além de atuar como programador há 10 anos, trabalho também como redator há cerca de 4 anos, o que fez despertar uma nova paixão e hoje também sou graduado em Letras - Português e Inglês. Escrevo sobre tudo o que envolve o mundo do entretenimento, além de falar sobre esportes e as principais notícias do dia a dia. Pode entrar em contato comigo através do e-mail nado_news@hotmail.com .