in

Prefeito detona Luan Santana após exigências absurdas em show e exige devolução do cachê; ‘estrelismo demais’

Cantor teria feito diversas exigências, mas ao chegar ao local do show não se apresentou.

Foto: Reprodução Instagram @luansantana

Manoelito Argolo Júnior, prefeito da cidade de Entre Rios, na Bahia, revelou o constrangimento que passou com o que chamou de ‘estrelismo’ do cantor Luan Santana, que foi contratado para fazer um show na cidade. Algumas das exigências do cantor chocaram a organização.

Publicidade

Ao colunista Leo Dias, Manoelito afirmou ter cumprido todos os requisitos do cantor com antecedência, incluindo o pagamento feito 48 horas antes do show, pratos e talheres Tramontina, bebidas da marca escolhida e até cinco caixas Trident. Luan Santana também não quis coisas descartáveis ​​no camarim, e até fez exigências sobre o tamanho do palco.

A organização do evento previa que o cantor Adelmário iniciasse o show por volta das 22h. Mas Luan Santana não aceitou a troca porque não queria que nenhum artista se apresentasse antes para não mexer nas luzes e equipamentos de som. Assim, para não atrapalhar, Adelmário teria preferido deixar que a noite contasse apenas com o show de Luan, e desistiu da apresentação.

Publicidade

Mais tarde, poucas horas antes do evento, a equipe de Luan relatou que o palco estava dando choque. Foi quando Manoelito enviou eletricistas da prefeitura para resolver o problema. Terminada a manutenção, ele gravou um vídeo do palco normal e enviou para o empresário de Luan. Durante a audição, os músicos começaram a retirar os instrumentos do palco, colocando tudo em um caminhão e saindo sem explicação.

Publicidade

O prefeito considerou a situação como falta de respeito, disse que é estrelismo de mais da parte de Luan Santana, e falta de respeito com a população. “Aconteceu no Festival de Verão em Salvador, tocou duas músicas e se recolheu, aconteceu em Vitória do Espírito Santo. É estrelismo demais”, disse o prefeito.

Publicidade

A prefeitura de Entre Rios informou que irá entrar na Justiça e pedir a devolução do cachê pago a Luan Santana. O executivo argumenta que os comerciantes locais tiveram prejuízo. Devido ao ocorrido, a prefeitura acrescentou mais uma noite ao evento e convidou outros músicos.

Em nota a equipe de Luan Santana, afirmou que enviou um caderno incluindo todas as orientações para a realização do show, incluindo a parte técnica. Mas ao chegar no local notou que muitos equipamentos não funcionavam. A equipe tentou contornar a situação para não prejudicar o evento. Mas a falta de segurança impossibilitou que prosseguisse o show, que seria remarcado.

A assessoria ainda afirmou que em momento algum impediu que outro artista se apresentasse antes de Luan. E disse que o ônibus com o cantor e a equipe foi impedido de deixar o local, sendo liberado duas horas depois.

Publicidade