in

Suely Franco enfrentou sérios problemas financeiros e teve que deixar o apartamento onde residia

Aos 82 anos, a veterana atriz ficou sem trabalho e não conseguiu arcar com o aluguel do imóvel.

Divulgação / TV Globo

Suely Franco, que viveu Mimosa, um dos papéis centrais de O Cravo e a Rosa, novela de Walcyr Carrasco, que, mais uma vez, vem sendo reprisada pela Rede Globo no Vale a Pena Ver de Novo, não se intimida em revelar os sérios problemas financeiros que enfrentou causados pela escassez de convites para a realização de novos trabalhos.

Publicidade

Aos 82 anos e mais de 60 dedicados à vida artística, a veterana atriz coleciona personagens de destaque na sua trajetória no cinema, teatro e televisão e já recebeu vários prêmios pelas suas inesquecíveis atuações.

Suely não esconde que, na época da pandemia, com a falta de trabalho, a interrupção das gravações de novelas em todas as emissoras, e o cancelamento de muitas produções teatrais, os problemas em relação ao dinheiro começaram a surgir.

Publicidade

Diante da situação, a atriz foi obrigada a deixar o apartamento onde residia na zona sul carioca, pois ficou sem condições de arcar com as despesas relacionadas ao aluguel do imóvel.

Publicidade

A vida é cheia de altos e baixos. As pessoas pensam que você faz uma novela e está resolvida sua situação. Não tem nada disso. As economias foram sumindo e sumindo… Mas eu tive a sorte, não financeira, de fazer uma coisa que eu nunca tinha feito, que foi o teatro online.“, disse Suely.

Publicidade

Embora tenha ficado bastante nervosa ao realizar um trabalho desse gênero, ela classifica essa experiência em sua carreira como única, pois sempre gostou de representar “Seja o que for”.

Vale lembrar que entre 2005 e 2006, ela interpretou a Dona Benta em O Sítio do Picapau Amarelo, exibido nas manhãs da Rede Globo e que se tornou uma dos seus personagens mais lembrados.

Longe das novelas desde A Dona do Pedaço, que foi ar ar em 2019, Suely aconselha os atores terem paciência, estudarem bastante e arranjarem outra profissão no caso de ficarem sem trabalho  na área.

Publicidade