in

Dra. Mariana Fauster explica sobre a eficácia dos tratamentos injetáveis no combate ao excesso de peso

Os avanços da medicina trazem uma nova realidade para quem luta com a balança, o uso de tratamentos injetáveis apresentam resultados surpreendentes nunca antes vistos com os tratamentos convencionais.

Reprodução/Instagram

O processo de emagrecimento não é fácil para a maioria dos pacientes, a busca por saúde, qualidade de vida e muitas vezes o corpo dos sonhos, pode ser um grande desafio. O excesso de peso quando não tratado corretamente pode evoluir para níveis graves de obesidade, além de desencadear diversos problemas como hipertensão, diabetes, transtornos psicológicos, como a compulsão alimentar.

Publicidade

O Ministério da Saúde realizou uma pesquisa com o nome de “Vigitel 2021” e foi constatado que 57,26% dos brasileiros adultos em 2021 estavam com sobrepeso, e o índice de obesidade no último ano ficou em 21,55%.

Com o alto índice de pessoas com excesso de peso, a medicina e a ciência buscam cada vez mais estratégicas para combater a obesidade e os problemas gerados por ela, entre as novidades, estão o uso de tratamentos injetáveis. Os tratamentos injetáveis são desenvolvidos de forma estratégica, de acordo com a necessidade de cada paciente. Eles vão desde reposição de vitaminas a uso de medicações, como a semaglutida e devem ser prescritos exclusivamente pelos médicos.

Publicidade

Segundo a médica especializada em emagrecimento, Drª Mariana Fauster, as terapias injetáveis são mais eficazes do que os tratamentos conservadores que tínhamos há alguns anos. Essas inovações não causam dependência e pela primeira vez temos resultados tão expressivos como de uma cirurgia bariátrica. O tempo para a obtenção do resultado varia de acordo com as condições clínicas de cada paciente e os objetivos traçados para o tratamento.

Publicidade

“Poucas pessoas se beneficiavam dos medicamentos convencionais, o que tornava a jornada do emagrecimento muitas vezes frustrante! Os tratamentos injetáveis revolucionaram o combate ao excesso de peso, porque além de mais eficazes aproximam médicos e pacientes, pois não há dúvidas que perdas expressivas de peso exigem um acompanhamento médico individualizado e dinâmico!” Explica a Drª Mariana.

Publicidade
Publicidade