in

Em Pantanal, Levi será devorado por piranhas; elas podem realmente atacar um ser humano de forma mortal?

Pesquisadores realizam experimento para analisar o comportamento dos temidos animais.

REDE GLOBO | ISTO É | DIVULGAÇÃO

O capítulo de Pantanal desta segunda-feira (13), deverá trazer o desfecho trágico do personagem Levi. O vilão segue aprontando, e, desta vez, tentará sequestrar Muda para ir embora do Pantanal. De acordo com o site UOL, Lúcio, capataz de Muda, foi devorado pelas piranhas após tirar a vida de Maria Marruá.

Publicidade

Tudo indica que o destino de Levi seguirá os mesmos passos. Na versão original da trama, mais de um personagem teve o trágico desfecho. Os pesquisadores Herbert Axelrod e Jeremy Wade realizaram um experimento que foi exibido pelo canal River Monsters, no YouTube. O intuito do teste era saber se realmente piranhas são capazes de atacar seres humanos que estejam no mesmo ambiente.

Jeremy entrou em um tanque cheio de piranhas usando apenas roupas de banho e um anzol com um pedaço de carne pendurada. Os animais, no entanto, não atacaram o pesquisador, se alimentando somente da carne presa ao anzol.

Publicidade

Ocorre que as piranhas são mais “carniceiras” do que caçadoras. Elas preferem se alimentar de peixes e carcaças de animais mortos. Ataques a seres humanos são tidos como raros, já que não são parte dos alimentos habituais de peixes carnívoros. O que ocorre, muitas vezes, é a mutilação de indivíduos sem vida pelas piranhas.

Publicidade

As piranhas são atraídas pelo cheiro de sangue e por movimentos incomuns em seu meio. De acordo com biólogos, para que uma pessoa adulta seja devorada, seria necessário um cardume de centenas de piranhas. No ambiente natural, as piranhas costumam se agrupar em um grupo de duas dezenas de animais.

Publicidade
Publicidade