in

Solange Couto relembra casamento com Sidney Magal nos anos 70

A atriz e o cantor ficaram juntos durante cinco anos e perderam o contato após o fim da união.

Extra Online

Longe das novelas desde O Tempo não Para, exibida pela Rede Globo em 2018 e, recentemente vista como a Dona Jura na reprise de O Clone, que foi ao ar no Vale a Pena Ver de Novo, Solange Couto participou do podcast Papagaio Falante comandado por Sérgio Mallandro e o ator Renato Rabello e não se esquivou de responder perguntas sobre a sua vida particular.

Publicidade

A atriz, que está perto de completar sessenta e seis anos, revelou que entre 1970 e 1975 foi casada com Sidney Magal e após o fim da união, perdeu completamente o contato com o cantor.

Segundo Solange, os dois não permaneceram amigos e formavam um casal que não podia andar junto, pois os astros daquela época eram orientados a não apresentar publicamente suas namoradas e esposas, pois o sucesso de cada um dependia do assédio e das fantasias criadas pelas fãs.

Publicidade

Ela também revela que nesse período, Roberto Carlos, Wanderley Cardoso, Jerry Adriani e Sidney Magal, entre outros, não tinham permissão de aparecer ao lado de suas parceiras. Eram impedidos de jantarem fora ou viajarem juntos e só podiam se encontrar em suas casas.

Publicidade

A atriz afirma que há aproximadamente quarenta e cinco anos, ela e o cantor não têm nenhum tipo de aproximação e só se reencontraram numa das edições de A Dança dos Famosos, onde ambos estavam entre os participantes.

Publicidade

Atualmente solteira, após alguns namoros e casamentos, Solange também aproveitou para desmentir as notícias de que, durante as gravações de O Clone tenha mantido um romance com Roberto Bonfim, que fazia parte do elenco desta história de Glória Perez.

A atriz garante que jamais recebeu uma cantada do ator.

Publicidade