in

Anitta explica porque tatuou a região íntima; ideia surgiu após brincadeira com o pai

Ao Fantástico, Anitta afirmou ainda nunca ter usado a Lei Rouanet, motivo que a fez ser criticada pelo sertanejo Zé Neto.

Foto: Reprodução Instagram

Em entrevista ao programa Fantástico, Anitta comentou sobre a “CPI do sertanejo”, como ficou conhecida a polêmica envolvendo cachês milionários pagos a cantores conhecidos como Gusttavo Lima, por várias prefeituras do país. Ao repercutir o assunto, a funkeira destacou sempre informar o contratante sobre o valor de seu cachê. “Quer assim? Bem”, diz a Poderosa.

Publicidade

E mais, no bate papo, Anitta fez questão de esclarecer nunca ter usado a Lei Rouanet, motivo pela qual chegou a ser criticada pelo cantor Zé Neto, da dupla com Cristiano, durante um show. A funkeira afirma ter ligado para seu irmão, o responsável de cuidar dessas coisas, e para seu sócio, Daniel, para perguntar a eles se ela já teria usado essa lei. “Porque eu não lembro”, ressaltou a Poderosa, destacando que ambos disseram que ela nunca usou o termo em questão.

Anitta contou ainda que, tendo em vista que criaram a sua empresa do nada, sempre estão contratando auditoria, já que sentem medo de fazer algo errado devido à falta de conhecimento.

Publicidade

E mais, a Poderosa afirmou que já recebeu algumas propostas de desvio de verba, ressaltando que a pessoa disse que ela cobra muito, por isso, ficaria com parte do cachê da cantora. “Eu falei não”, contou Anitta.

Publicidade

A cantora ainda falou na entrevista sobre a tatuagem que fez na região íntima há cerca de um ano, ressaltando que tudo teve início com uma brincadeira entre pai e filha. Segundo Anitta, seu pai confessou o desejo de fazer uma tatuagem e, para incentivar o patriarca, ela se propôs a tatuar a parte mais sensível do corpo.

Publicidade

Publicidade