in

Jornalista manda direta para Gusttavo Lima: ‘Pare de chorar’

Sertanejo chorou em vídeo, após receber críticas sobre cachês milionários.

Reprodução UOL

O cantor Gusttavo Lima continua sendo destaque após polêmica envolvendo os cachês milionários cobrados pelo artista para shows em algumas cidades do país, como Majé (RJ), alvo de investigações do Ministério Público do Rio de Janeiro (MPRJ), que apura possíveis irregularidades no contrato.

Publicidade

Reportagem publicada pelo Correio Braziliense revelou que o Embaixador, como é conhecido, receberá cerca de R$ 1 milhão da Prefeitura de Majé (RJ), por show previsto para 8 de junho. O valor é quase 10 vezes superior ao que o município pretende gastar em atividades artísticas e culturais neste ano, pouco mais de R$ 104 mil. A informação ganhou repercussão e levou Gusttavo Lima a usar seu perfil oficial nas redes sociais.

O sertanejo postou um vídeo, em que aparece tentando explicar as cifras cobradas. Nele, disse que não vai deixar de cobrar o valor só porque é uma prefeitura: “Tenho contas e funcionários para pagar. Quando o boleto chega no fim do mês, não tem choro e nem vela”.

Publicidade

A gravação tem pouco mais de 20 minutos, e o cantor recebeu o apoio de outros sertanejos que comentaram na publicação. “Sempre com você até o fim BB, quem te conhece sabe do que você sempre fez pelos seus e por todos. Pra cima”, escreveu Thiago Brava.

Publicidade

Por outro lado, a postagem do Embaixador foi alvo de muitas críticas do jornalista Reinaldo Azevedo, que, durante a edição de terça-feira (31/05) do programa O É da Coisa, pela rádio BandNews, não deixou passar em branco o assunto. Ele iniciou lembrando Marília Mendonça, falecida em tragédia aérea em novembro do ano passado.

Publicidade

Ao som de Eu Sei de Cor, sucesso da saudosa cantora, lembrou do projeto Todos os Cantos, em que ela se apresentava sem cobrar nada em várias cidades do país, e o resultado depois ganhava as mais variadas plataformas e canais da Rainha da Sofrência.

A lembrança foi apenas um gancho para que Azevedo entrasse de vez no assunto principal. O jornalista recordou as falas do Embaixador ao tentar justificar os cachês cobrados: “Você pode falar o que quiser meu querido, mas é tirar dinheiro da boca das crianças, tirar dinheiro das crianças para pagar um artista multimilionário como você. Você cometeu crime? Você muito provavelmente não, as prefeituras sim”.

Em outro trecho, Azevedo volta a criticar o cantor, que disse não querer saber de onde vem o dinheiro pago por seus shows: “Esse negócio que não quero saber de onde vem o dinheiro… ô cara, cuidado. Vai ter a hora que você vai estar cantando para traficante”.

Sobre outra possível apresentação, Azevedo questionou: “Faz sentido ir lá cantar para o André Janones, candidato à presidência em Ituiutaba com dinheiro de emenda, que deveria fazer ponte, poderia fazer casa, que poderia ir para hospital? Ir para sertanejo que tá com o ‘tororó’ cheio de dinheiro?”, completou o jornalista, que fez uma alusão ao termo usado pela cantora Anita sobre possível tatuagem em suas partes íntimas.

Azevedo cita ainda mansão, helicóptero e até frigorífico do cantor. “Que seja tudo realmente ganho com a sua garganta, não pode é ter dinheiro de pobre aí no meio, nem no seu caso, nem em nenhum” e completa dizendo esperar que os Ministérios Públicos Estaduais investiguem e que o MPF (Ministério Público Federal) se interesse pelo que chamou de ‘festinha do Janones’ e mandou: “Gusttavo Lima pare de chorar, entendeu ou quer que eu desenhe pra você”.

Publicidade