in

Colunista diz que alfinetada de Zé Neto em Anitta teria deixado alguns colegas do meio sertanejo irritados

O assunto tem ficado entre os mais comentados nas redes sociais, valor alto de cachês são investigados.

Instagram Zé Neto/ Anitta

Uma cutucada do sertanejo Zé Neto, parceiro de dupla de Cristiano, em relação à Lei Rouanet e Anitta, acabou gerando uma grande discussão sobre o uso do dinheiro público para pagar os shows. O assunto tem repercutido nas redes sociais desde a semana passada.

Publicidade

Tudo começou quando Zé Neto estava fazendo um show em Sorriso, no Mato Grosso. Na ocasião, o famoso disse que os artistas não dependem da Lei Rouanet, e se incluiu nisso. “Nosso cachê quem paga é o povo. A gente não precisa fazer tatuagem no toba para mostrar se a gente está bem ou mal. A gente simplesmente vem aqui e canta, e o Brasil inteiro canta com a gente”, desabafou ele.

Ele disse isso porque Anitta tem uma tatuagem na região do ânus, por isso seu nome foi citado. Após toda a repercussão em volta do caso na internet, Zé Neto disse que não havia citado o nome de ninguém, e pediu desculpa pela fala infeliz.

Publicidade

Depois da fala do cantor sobre a Lei Rouanet, ficou em evidência que muitos shows feitos no Brasil estão sendo pagos com o dinheiro público e, que às vezes, nem licitação tem. Segundo o colunista Fefito, alguns sertanejos estariam irritados com Zé Neto devido à sua fala, que deu início as investigações.

Publicidade

No último dia 25, o MPRR iniciou uma investigação a respeito da contratação do cantor Gusttavo Lima para um show na cidade de São Luiz, localizada no Estado, o valor do cachê era de R$ 800 mil.

Publicidade

Após tudo isso vir à tona, o envolvimento de Gusttavo no debate sobre o uso do dinheiro público só tem aumentado. Chegou a aparecer até outro cachê que chamou a atenção do MPMG, no valor de R$ 1,2 milhão, que está sendo investigado pelo órgão.

Publicidade