in

Prefeitura de cidade que cancelou show de Gusttavo Lima nega pagamento e existência de multa

Sertanejo se apresentaria no município no final do próximo mês; outro show de R$ 800 mil está sendo investigado.

Reprodução/Instagram

Depois de toda a polêmica e cancelamento da apresentação de Gusttavo Lima, a Prefeitura de Conceição de Mato Dentro, em Minas Gerais, se pronunciou por meio de nota, informando que não efetuou nenhum pagamento ao sertanejo em relação ao show que estava previsto para ocorrer no dia 20 de junho.

Publicidade

Por questões contratuais, a empresa que administra os shows de Gusttavo Lima teria o direito de ficar com 50% do valor pelo qual o show foi acertado, no caso R$ 600 mil, como determina uma cláusula fixada no contrato para casos de rescisão ou suspensão. 

“Não houve nenhum pagamento aos artistas Gusttavo Lima e Bruno e Marrone. Da mesma forma, não haverá incidência de multa pelos cancelamentos, já que a previsão contratual exige motivos injustificados, o que não acontece no caso”, disse a gestão do município.

Publicidade

A prefeitura ainda garantiu que as contratações dos shows não são realizadas com verbas destinadas a outros setores como educação e saúde, conforme chegou a ser veiculado. 

Publicidade

Desabafo

Alvo de investigação por conta da contratação de shows com verbas oriundas do poder público, Gusttavo Lima fez uma live na noite da última segunda-feira (30) e desabafou sobre o momento vivenciado. Se dizendo exausto, o sertanejo afirmou que chegou a cogitar parar a carreira após o surgimento de notícias envolvendo seu nome.

Publicidade

O Embaixador chorou em dado momento da live com os seguidores, dizendo que está sendo classificado como bandido. As movimentações do Ministério Público de Roraima sobre Gusttavo se deu após as declarações polêmicas do sertanejo Zé Neto sobre a Lei Rouanet, em apresentação realizada no Mato Grosso, que também envolveu a funkeira Anitta.

Publicidade