in

Ao lado do pai até o fim, filha de Milton Gonçalves conta como foram os minutos finais do ator

‘Ele espalhava alegria por onde passava’, desabafou Catarina Gonçalves, filha do ator.

Divulgação / Rede Globo

Milton Gonçalves será sempre lembrado com carinho na TV brasileira, sobretudo pelos seus trabalhos em “O bem-amado” (1973) e as primeiras versões de “Pecado capital” (1975) e “Sinhá Moça” (1986). Nesta terça-feira, 1 dia após sua morte, Catarina Gonçalves falou como foram os minutos finais do seu pai.

Publicidade

Hoje, dia do velório de Milton Gonçalves, sua filha se pronunciou para a Rede Globo, através do G1, onde revelou que esteve com o pai durante seus últimos momentos. Antes de falar sobre a morte em si, Catarina mencionou que o pai estava com muito cansaço.

“De uns meses para cá, ele começou a ficar muito cansado. O AVC foi tomando conta e ele apresentava alguns sinais, como a pressão baixando. Nos últimos dias, ele passou mal, mas nada de muito grave”, relatou Catarina ao G1.

Publicidade

Sobre os momentos finais de Milton Gonçalves, a filha disse que esteve ao seu lado até o fim, mencionando que o ator teve uma morte ‘muito calma’, acrescentando que parecia que o pai tinha ido dormir. “Apesar dele ser um grande ator dramático, não teve nada de drama nesse momento. Foi muito calmo”, revelando como foi a passagem do ator em seus últimos momentos.

Publicidade

Ainda nessa entrevista, Catarina Gonçalves mencionou o que seria o maior aprendizado que o pai lhe deu ao longo da vida, segundo ela, o legado de Milton Gonçalves é a ‘vontade de aprender’. A herdeira do ator mencionou que mesmo aos 88 anos, o pai tinha fome de conhecimento. Neste ponto ela destacou que havia o ‘legado público’ de sua carreira e o ‘particular’ que ela revelou nesta terça.

Publicidade
Publicidade

Escrito por Evandro

O mundo do entretenimento é a minha vida.