in

Em lágrimas, Gusttavo Lima abre o coração e faz pedido desesperado: ‘Parem com essa perseguição’

O cantor sertanejo está sendo alvo de uma investigação feita pela Ministério Público.

Reprodução UOL

Em lágrimas, o cantor sertanejo Gusttavo Lima abriu o coração durante um bate-papo sincero com os fãs na internet. O artista fez uma live em seu perfil no Instagram nesta última segunda-feira, 30 de maio. Ele foi contundente ao se defender das acusações que tem recebido sobre os valores cobrados das prefeituras de municípios pequenos para realizar shows.

Publicidade

Gusttavo Lima acabou virando alvo de investigações do Ministério Público. Inclusive, o sertanejo já teve alguns eventos cancelados em três estados brasileiros. Ele disse que precisava fazer um desabafo sobre as perseguições que tem sofrido na vida pessoal e também no trabalho. O famoso começou dizendo que está extremamente cansado a ponto de querer jogar a toalha.

O cantor chegou a dizer que tem sido tratado pela imprensa como se fosse um criminoso. O embaixador foi taxativo em frisar que é um ser humano, responsável pelos seus funcionários e colaboradores. Ele fez questão de frisar que não é bandido e fez um pedido desesperado: “Pelo amor de Deus, parem com essa perseguição”.

Publicidade

O famoso ressaltou que hoje em dia está valendo tudo pelo clique. A referência do artista é sobre as matérias sensacionalistas que fazem de tudo para poder vender uma matéria. Por fim, ele disse que não tem ligação nenhuma com dinheiro público, pois o seu sustento vem através da sua voz.

Publicidade

Entenda o caso

A polêmica envolvendo o cantor Gusttavo Lima começou por causa da contratação de um show no valor de 1,2 milhões de reais pela Prefeitura do município de Conceição do Mato Dentro, interior de Minas Gerais. O evento estava agendado para acontecer no dia 20 de junho, mas acabou sendo cancelado.

Publicidade

O motivo foi que a verba empenhada para custear o show somente poderia ser usada com educação, infraestrutura e saúde. A prefeitura divulgou uma nota afirmando que os processos de licitação para a contratação dos artistas foram feitos dentro da legalidade. A situação acabou se tornando alvo de investigação do MP.

Publicidade