in

De volta à Globo, Leandro Hassum fala sobre sua relação com Marcius Melhem: ‘Não nos frequentamos mais’

O ator havia saído da emissora depois de mais de vinte anos de trabalho na casa.

Reprodução/Instagram Leandro Hassum/ Marcius Melhem

Leandro Hassum está morando nos Estados Unidos há seis anos. Há três, ele decidiu sair da TV Globo, emissora na qual trabalhou por mais de vinte anos. Segundo ele, queria experimentar novos ares, quando mudou de país.

Publicidade

O carioca natural da Ilha do Governador poderá ser visto pelos fãs novamente no canal Multishow, da emissora carioca, a partir do próximo dia 30. Na atração de humor denominada: Família Paraíso, ele será Leleco, um funcionário alegre de uma casa de idosos.

Atualmente, Leandro está com 48 anos, e disse que é meio alegre e às vezes sem noção, como seu personagem. “Leleco é ogro, cheio de amor pra dar, mas erra na dose. Eu sou o pai que aparece na festa da filha dançando, pra sempre jovem”, disse o comediante.

Publicidade

Durante uma entrevista por videochamada para o site Extra, o artista falou sobre o novo trabalho que está prestes a ir ao ar em um dos canais fechados da Rede Globo.

Publicidade

Sobre estar de volta a casa, o ator contou que ele teve muita liberdade para dar a sua opinião na atração, desde a criação de roteiro, a escolha do elenco, até a finalização. Entre os nomes conhecidos do público estão: Viviane Araújo, Cacau Protásio e Paulinho Serra.

Publicidade

Hassum contou que Família Paraíso será liberada depois na TV aberta, nas tardes de domingo, ou seja, um horário que ele ocupou muito tempo quando fazia Os Caras de Pau, logo, ele tem experiência e sabe o que o público gosta de assistir esse horário.

Em relação ao ator Marcius Melhem, que foi sua dupla durante anos na telinha, o comediante contou que ele é padrinho das filhas do colega, e que até hoje, os dois mantém uma amizade e não tem nada contra ele. “Só não nos frequentamos mais. Ele foi minha família em ‘Os caras de pau’, hoje a minha família é a ‘Paraíso’. Amanhã, formo outra. É assim que funciona”, destacou o morador de Orlando, na Flórida.

Publicidade