in

Gusttavo Lima se pronuncia após show entrar na mira de investigação

Sertanejo foi contratado para fazer show em festa de vaquejada na cidade de São Luiz (RR).

Reprodução/Instagram

Depois do Ministério Público de Roraima (MPRR) abrir uma investigação para apurar um cachê pago pela Prefeitura de São Luiz ao cantor Gusttavo Lima no valor de R$ 800 mil por um show, o sertanejo se posicionou através de nota emitida pelo seu escritório, a Balada Eventos.

Publicidade

Em documento enviado ao colunista Leo Dias, do portal Metrópoles, o artista disse não compactuar com ilegalidades que possam ser cometidas por pessoas do poder público. 

“Não pactuamos com ilegalidades cometidas por representantes do poder público, seja em qualquer esfera. Toda contratação do artista por entes públicos federados, são pautados na legalidade, ou seja, de acordo com o que determina a lei de licitações”, disse o departamento jurídico que representa Gusttavo Lima.

Publicidade

A nota ainda enfatiza que a responsabilidade na aplicação da verba para a contratação de um show é do ente público, e que não ao artista apurar e investigar as contas dos cofres públicos para definir se realiza ou não a apresentação, missão esta do Tribunal de Contas.

Publicidade

A contratação

Gusttavo Lima fechou contrato com a prefeitura de São Luiz (RR) para se apresentar em dezembro, na 24ª vaquejada a ser realizada no município. De acordo com dados do IBGE, a cidade tem uma população de apenas 8 mil habitantes, e possui o segundo PIB mais baixo do estado.

Publicidade

Diante da denúncia, o Ministério Público solicitou junto à Promotoria de São Luiz, dados que comprovem como os recursos utilizados para contratar o show do sertanejo foram arrecadados, e se isso trará algum tipo de retorno aos moradores. A gestão do município tem um prazo máximo de até 10 dias para se posicionar e enviar uma resposta. 

Além de Gusttavo Lima, Solange Almeida e a dupla Cesar Menotti e Fabiano estão confirmados para a festa que ocorre anualmente na cidade. 

Publicidade