in

Como foi o destino trágico de Tenório na primeira versão de Pantanal? ‘A sucuri vai estar esperando’

Velho do Rio profetizou para Juma e Muda sobre o fim do grileiro na trama.

TV Globo

Ao que tudo indica, Tenório não deve escapar do destino dito pelo Velho do Rio na trama do horário nobre. O ser místico profetiza a tragédia, que deve acontecer com o pai de Guta, que já é alvo de Juma, Alcides e Muda. Os três se uniram, com o intuito de tirar a vida do vilão e fazer com que ele pague por todo mal que fez no passado. No folhetim, o grileiro será atingido por uma lança e cairá no rio, devorado pelas piranhas.

Publicidade

Sabendo dos planos do trio para tirar a vida do grileiro, a entidade falará com a filha de Maria Marruá e à paranaense sobre o que o futuro reserva para o mau-caráter. “Não quero que nenhuma das duas pense mais em vingança”, dirá o Velho para suas protegidas.

No entanto, a amada de Jove insistirá, dizendo que o vilão deve pagar pelas vidas que ele ceifou no passado. “Deixa… Deixa que, no dia que ele chegar na beira do rio, a sucuri vai estar esperando”, responderá o ser místico.

Publicidade

Na primeira fase do folhetim, o vilão mentia para as pessoas que moravam no Paraná e vendia terras que já tinham proprietários. A disputa acabou gerando uma guerra entre famílias, e o personagem de Murilo Benício é o verdadeiro culpado pelas mortes de Gil, Francisco, e dos pais de Muda e de Alcides em Sarandi.

Publicidade

Quem tira a vida de Tenório?

Na versão original de 1990, escrita por Benedito Ruy Barbosa, Tenório foi morto pelas mãos de Alcides. Além de querer vingar a morte do pai, o peão ficou ainda mais revoltado depois que foi castrado pelo patrão, por ser amante de Maria Bruaca. Alcides atirou uma lança no vilão, que caiu no rio e serviu de alimento para as piranhas. O remake deve seguir os mesmos caminhos da primeira versão.

Publicidade
Publicidade