in

Bengala, chapéu e tintura: delegado exibe disfarces encontrados no quarto de hotel onde estava Paulo Cupertino

O foragido da Justiça montou um grande aparato de fuga para não ser capturado nos últimos três anos.

G1 | Twitter Balanço Geral

Na última segunda-feira (16), um dos homens mais procurados pela Polícia de São Paulo foi capturado. Paulo Cupertino é acusado de ter assassinado o ator Rafael Miguel, e seus pais, João Alcisio e Miriam Selma. O crime, que gerou grande repercussão nacional, não foi esquecido nos últimos três anos. Paulo Cupertino seguia sendo caçado em todo o país e fora dele.

Publicidade

O empresário foi capturado em um hotel na Zona Sul de São Paulo, após denúncias anônimas. Cupertino montou um grande aparato de fuga ao longo dos últimos anos. No apartamento, objetos e disfarces foram encontrados. O pai de Isabela Tibcherani mudava de pele e personalidade para interagir com a sociedade.

O delegado Wendel Luíz Pinto exibiu objetos como um tênis sujo com gotas de tinta, calça jeans, um chapéu de palha, um chapéu camuflado, uma bengala, tintura de cabelo e documentos falsos. Ora Paulo Cupertino se apresentava como pintor, ora como um homem idoso e debilitado.

Publicidade

Ainda de acordo com o delegado, é possível que mais de uma pessoa tenha ajudado o empresário na empreitada de fuga. Wendel Luíz afirmou que os suspeitos seguem sendo investigados. Paulo Cupertino também não fazia uso de cartões, pagando suas despesas em dinheiro. “Pagava tudo em dinheiro, quem quer fugir da polícia não é comum utilizar cartão de crédito“, disse o delegado.

Publicidade

Paulo Cupertino segue, neste momento, em audiência de custódia, onde será definido seu futuro e para qual penitenciária ele será encaminhado. Nesta audiência, o magistrado ouve o investigado, e também é constituída a defesa.

Publicidade
Publicidade