in

Equipe de assessores de Eliezer, quarto colocado do BBB22, estaria dificultando o trabalho da imprensa

As exigências são tantas e quem não concordar é impedido de realizar qualquer tipo de matéria com o ex-brother.

A Cidade On

Desde que se tornou um dos quatro finalistas do BBB 22, Eliezer Neto passou a ser bastante assediado pelos veículos de imprensa de várias partes do Brasil para dar declarações sobre a sua permanência na casa mais vigiada do Brasil, de onde saiu na reta final da competição.

Publicidade

Eliezer também vem sendo procurado para falar sobre a sua convivência com os demais companheiros de confinamento e o seu polêmico envolvimento com Natália, que ao que tudo indica não terá prosseguimento aqui fora.

Porém,  segundo Gabriel Perline em matéria publicada no IG, a equipe de assessores  do ex-BBB tem dificultado bastante o trabalho da imprensa chegando a ter ataques de estrelismo com os profissionais, que ficam impedidos de exercer sua função.

Publicidade

Além disso,  o colunista  também afirma que é exigido que os jornalistas enviem os seus textos prontos e antes da publicação para serem aprovados ou editados pela referida equipe de assessores.

Publicidade

Somente dessa forma, segue Gabriel, Eliezer é liberado para conceder entrevistas. No caso do jornalista não concordar com essas determinações, não existe a mínima possibilidade da realização de qualquer tipo de matéria com o ex-BBB.

Publicidade

Para o jornalista, com essas atitudes, Eliezer já vem correndo o sério risco de ter a sua popularidade comprometida, pois o BBB 22 já chegou ao fim e há várias estreias programadas dos mais variados formatos nas emissoras concorrentes.

Aos 32 anos, Eliezer é carioca de Volta Redonda e atua como designer e empresário.

Durante o BBB 22, ele conseguiu ser líder apenas uma vez e enfrentou o paredão por sete vezes.

Vale lembrar que antes de entrar para o confinamento, ele resolveu investir na sua imagem e se sentir mais bonito. Para tanto, Eliezer se submeteu a um processo de harmonização facial, onde gastou quatorze mil reais.

Publicidade