in

Filho do jornalista Cid Moreira pede prisão do pai por crime de homofobia e por infringir o ECA

Cid Moreira está sendo acusado na justiça pelo filho Roger Moreira e pedido de prisão está sendo analisado.

Reprodução/ Instagram/ O Fuxico

O imbróglio familiar envolvendo o jornalista Cid Moreira ganhou mais um capítulo nesta quinta-feira (14), após seu filho adotivo protocolar no Ministério Público do Rio de Janeiro um pedido de prisão contra o mesmo. Roger Moreira acusa o famoso de homofobia e de infringir o ECA- Estatuto da Criança e do Adolescente.

Publicidade

Segundo o documento protocolado pelo advogado Angelo Carbone, depois que se casou com Maria de Fátima, o jornalista tentou desfazer a adoção de Roger, tendo como alegação o fato do filho ser gay. Como não conseguiu interromper o vínculo familiar, Cid Moreira teria retirado do rapaz tudo que havia lhe dado para sua sobrevivência, como o local onde morar e o estúdio de gravação.

Ainda de acordo com o advogado, como não conseguiu deserdar o filho, o repórter passou a delapidar o patrimônio, transferindo-o para a esposa e outras pessoas próximas a eles. Além disso, no documento, o advogado alega que o famoso proibiu o filho de estudar na adolescência, o que vai contra o que estabelece o ECA.

Publicidade

O adolescente era obrigado a companhar o pai em todos os lugares que o mesmo frequentava, como em gravações na televisão, além de levá-lo para lugares proibidos para menores de idade, como clubes noturnos, alguns restaurantes e locais de jogos. Eles acusam Cid de não ter adotado um filho, mas de ter arrumado um funcionário para trabalhar de graça.

Publicidade

Caso consigam comprovar os crimes, o advogado pede a prisão do jornalista, que por ter 94 anos, pode ter a pena convertida para internação hospitalar. A confusão na família começou em meados de 2021, quando Roger acusou Cid de retirar o seu nome do testamento. A lei do Brasil não permite que um filho seja deserdado. Vale lembrar que o filho biológico do famoso também já entrou na Justiça pedindo a prisão de Maria de Fátima e a interdição do genitor. 

Publicidade

Publicidade