in

Pessoa ou entidade? Conheça como o personagem Velho do Rio se transformava em Sucuri em Pantanal

Na segunda fase da trama, o personagem é interpretado pelo ator Osmar Prado.

REDE GLOBO | DIVULGAÇÃO

Um dos personagens mais emblemáticos da novela Pantanal é o chamado “Velho do Rio”. Na versão original da trama ele era interpretado pelo ator Cláudio Marzo, sendo substituído por Osmar Prado no remake apresentado pela Rede Globo. De acordo com o site UOL, Velho do Rio se trata de uma entidade que protege a fauna e a flora do Pantanal.

Publicidade

No início do folhetim, Joventino, pai de José Leôncio, sumiu pelas matas após ir atrás de um boi marruá. O peão teria morrido e retornado em forma de uma entidade, que se apresenta ora como pessoa, ora como sucuri. A transformação de pessoa para sucuri se dá de acordo com as situações em que o personagem precisa intervir.

Em entrevista ao programa É de Casa, na Rede Globo, Osmar Prado falou um pouco sobre o personagem e sobre a importância em sua vida. O veterano afirmou que Velho do Rio possui uma filosofia de vida que vai à contramão da forma como o homem trata a natureza nos dias de hoje.

Publicidade

Ao morrer, ele virou parte daquela floresta, ele encantou-se como uma sucuri, como eles dizem, a maior e mais valente. Tem duas formas de ele se apresentar“, disse o ator, que ressaltou que interpretar o personagem lhe trouxe outra percepção sobre amor, empatia e justiça.

Publicidade

Ao longo da trama, Velho do Rio será visto em vários momentos. A entidade não aparece para todas as pessoas. Juma, filha de Maria Marruá, será criada e protegida por ele após a morte da mãe. Jove, neto de Joventino, também verá o avô em algumas situações. No fim da trama, José Leôncio finalmente deverá reencontrar o pai.

Publicidade
Publicidade