in

Márcio Poncio se pronuncia após o menino Josué ir morar com a ex-babá da família em MG: ‘hipócritas’

O pequeno Josué está morando com a ex-babá em Minas Gerais, após não se adaptar com a família biológica.

Instagram Pr Márcio Pôncio

O caso do processo de adoção do pequeno Josué, por Sara Poncio e o ex-marido Jonathan Couto, ganhou as redes sociais nos últimos meses após a justiça mandar que o menino de 3 anos fosse devolvido à família biológica após pedido da mãe. O menino, desde bebê, era criado como filho pelo casal.

Publicidade

Josué voltou para o Ceará em dezembro de 2021, mas, um mês depois, a mãe disse em uma live que devolveria o filho para a família Poncio, visto que o menino não estava se adaptando à nova vida. Na época, o pastor Márcio Poncio criticou a postura da mulher e nada foi dito sobre como ficou a condição da criança até os últimos dias, quando foi divulgado que o menor está morando com a ex-babá dos famosos.

Claudia Vladamaker está compartilhando a guarda do menor com a mãe Myllena. Através de um vídeo, a ex-babá disse que o menino estava adoecendo, chegou a entrar em depressão e parou de comer por vários dias. Pelo bem da criança, que só pedia pela ex-babá, Myllena deixou que ele fosse morar com a mesma.

Publicidade

Após a notícia se espalhar e a família religiosa passar a receber críticas por deixarem a criança sem apoio, o pastor Márcio Poncio resolveu se pronunciar através do Stories do seu perfil no Instagram. Ele começou dizendo que para quem estava interessado e preocupado com o caso da criança, que não ia citar o nome para protegê-la, era para buscarem a quem ajudar, visto que tem muitas crianças precisando desta atenção.

Publicidade

https://www.instagram.com/p/Cbs5TDiOxwP/?utm_source=ig_web_copy_link

Publicidade

Ele seguiu: “Parem de ser hipócritas, parem de usar uma única vítima realmente existente no caso para promoverem seus egos e ternura satânicas“. O pastor falou que o amor é silencioso, que vem de dentro e pode ser visto através de atitudes eficientes. Ele falou que não fazem as coisas para serem vistos pelos homens, mas por Deus, e que estão fazendo a parte deles, colaborando como podem com o menino e não como gostariam. Segundo o pastor, eles sabem o bem que fizeram e estão fazendo, e que podem provar. 

Publicidade