in

Estrela da Globo e que atuava em filmes da Xuxa teve triste fim: ‘só mexia os olhos’

Um dos grandes nomes da história da Globo e de filmes da Xuxa teve um triste fim.

Reprodução/TV Globo

O Brasil perdeu um dos grandes nomes da televisão, teatro e cinema. Um dos atores que estão em O Clone, no ar em Vale a Pena Ver de Novo, faleceu há quase seis anos. O ator esteve em algumas produções da Globo, além de participar de filmes da Xuxa, dando vida a importantes personagens.

Publicidade

O Brasil perdeu no dia 7 de julho de 2016 o ator e humorista Guilherme Karam, depois de ele travar uma dura batalha contra uma doença degenerativa chamada de Machado-Josheph. Karam faleceu aos 59 anos, tendo dois grandes momentos na televisão brasileira, sendo relembrado até os dias atuais.

Ator da Globo faleceu por doença degenerativa

O primeiro sucesso de Guilherme Karam veio no extinto TV Pirata, no ano de 1988. Anos depois ele deu vida ao mordomo Porfírio, na novela Meu Bem, Meu Mal, que foi ao ar no início da década de 90. Neste último ele teve um personagem pequeno, fez sucesso, ganhou espaço na história e se tornou o preferido do autor, Cassiano Gabus Mendes.

Publicidade

Depois desses sucessos ele esteve em Perigosas Peruas, Explode Coração, Pecado Capital, O Clone e por fim, América, quando viveu seu último personagem, Geraldito. Desde então o ator ficou internado no Hospital Naval Marcílio Dias, na cidade do Rio de Janeiro.

Publicidade

Ator estrelou filme da Xuxa

Um dos papéis mais conhecidos do ator pelo público infantil foi o de Baixo-Astral, quando ele contracenou com a Rainha dos Baixinhos em Super Xuxa Contra o Baixo-Astral, um grande sucesso de bilheteria no ano de 1988. Depois ele esteve presente em dois filmes dela, em Xuxa e Os Duendes, e na continuação desse longa.

Publicidade

Doença degenerativa de Guilherme Karam

A síndrome degenerativa, da qual o ator era portador, comprometia as funções motoras e neurológicas dele. O pai dele, Alfredo Karam, concedeu uma entrevista ao jornal Extra em 2015. Na ocasião ele disse que o filho estava sem falar e só conseguia se comunicar com o movimento dos olhos.

Publicidade

Escrito por Nado C.

Sou formado em Sistemas de Informação com pós-graduação em Gerenciamento de Projetos em T.I. Além de atuar como programador há 10 anos, trabalho também como redator há cerca de 4 anos, o que fez despertar uma nova paixão e hoje também sou graduado em Letras - Português e Inglês. Escrevo sobre tudo o que envolve o mundo do entretenimento, além de falar sobre esportes e as principais notícias do dia a dia. Pode entrar em contato comigo através do e-mail nado_news@hotmail.com .